Espatódia ou Espatodea?

A árvore é linda, atinge tamanho de gente grande e as flores são deslumbrantes. Em São Paulo, algumas das mais belas estão em Perdizes, plantadas ao longo das ladeiras do bairro. Seja lá pela razão que for, gostam de florir fora de época e isso faz a diferença, embelezam a…

Continuar lendo

Amor às árvores

Desde pequeno, na fazenda da família, eu sempre gostei de árvores. Aliás, não era só na fazenda, mas também no Guarujá e no jardim da casa dos meus pais, onde tinha um ipê amarelo no qual nós subíamos com maior tranquilidade, e de onde minha irmã Tiche uma vez caiu…

Continuar lendo

A florada no cemitério

Tem gente que vê os cemitérios como lugares tristes, que lembram os que já partiram, e por isso dá vontade de chorar. Tem gente que os vê como a casa dos mortos queridos, de quem sentimos saudades, e que por isso os visita para monólogos saudosistas, sobre os tempos que…

Continuar lendo

As paineiras da ponte

A ponte da Cidade Universitária tem alguma coisa de mágica, alguma coisa que a faz diferente das outras pontes da cidade. Lá o pôr do sol é mais bonito do que em qualquer outra ponte e o rio visto de cima, dos dois lados, se não se prestar atenção na…

Continuar lendo

A Cidade Universitária

A Cidade Universitária é uma das regiões mais bonitas da cidade. Antiga fazenda, comprada pelo governo do estado para instalar o Instituto Butantã, a USP ocupa uma área imensa, para os padrões de São Paulo, ao longo do rio Pinheiros, morro acima, até quase o Jaguaré de um lado, a…

Continuar lendo

Os primeiros ipês dão as caras

Entra ano, sai ano, é a mesma coisa. Um belo dia, de repente, sem aviso nenhum, você dá de cara com um ipê roxo florido. É o primeiro que você vê e, como acontece sempre, você se deslumbra com a florada maravilhosa. Os ipês sabem que são especiais. Não que…

Continuar lendo