Uma guerra com finalidade econômica

Toda guerra é estúpida, da mesma forma que toda guerra tem por objetivo alguma vantagem a ser retirada da carteira do inimigo, mas em poucas guerras essas verdades ficaram tão explícitas quanto na guerra da Ucrânia. Clasewitz, o autor do clássico militar “Da Guerra”, coloca com todas as letras que…

Continuar lendo

A dualidade é inimiga do diálogo

Está cada vez mais difícil. Você comenta que o presidente chamar os embaixadores para xingar as urnas eletrônicas é uma barbaridade, alguém te lembra que o Lula apoiou o Chavez, na Venezuela. Você fala que o Messi não está jogando tudo que já jogou, alguém lembra que o PSG quer…

Continuar lendo

Uma guerra curiosa

A guerra da Ucrânia é no mínimo uma guerra curiosa. Não é uma guerra inédita, mas uma guerra curiosa, fora do desenho das últimas guerras que ensanguentaram a Europa, a saber, as duas guerras mundiais e a guerra civil espanhola. Estes três conflitos fogem da tradição multicentenária das guerras no…

Continuar lendo

Piorou a forma de fazer

O trânsito na cidade piorou depois da pandemia. Mas não piorou porque tem mais carros nas ruas, não. Piorou porque piorou a forma de fazer. As pessoas estão mais egoístas, olhando só o próprio umbigo. Dane-se se a lei diz que não pode. “Eu quero, eu faço”. O cidadão vai…

Continuar lendo

Os ipês do cemitério São Paulo

Bem-aventurados os mortos enterrados no Cemitério São Paulo, é deles a florada de ipês mais bonita da cidade. São Paulo tem uma das mais belas coleções de ipês urbanos do mundo. Temos ipês deslumbrantes florindo ao longo destes meses com a sem cerimônia de quem sabe que é único e…

Continuar lendo

A boçalidade ao alcance de todos

O brutal assassinato do ex-premiê japonês, Shinzo Abe, é o retrato mais simples e claro do grau de boçalidade que permeia a humanidade. O fenômeno é mundial. A estupidez corre solta em todos os países e vai do mais poderoso ao mais fraco com a sem cerimônia de quem sabe…

Continuar lendo

A visão das violetas

A pandemia não acabou, segue matando gente no Brasil e no mundo. Depois dela, surgiu a varíola do macaco, se espalhando pelo planeta e começando a cobrar seu preço. A guerra estúpida promovida pela Rússia ao invadir a Ucrânia parece que ainda vai durar um bom tempo e com ela…

Continuar lendo

Cem anos dos Dezoito do Forte

O Estadão publicou uma série muito bem-feita sobre os cem anos da revolta conhecida como “Os 18 do Forte”. Em 1922, um grupo de tenentes, numa ação que deveria ser maior, tomou o Forte de Copacabana com a intenção de derrubar o governo. Acontece que o governo monitorava os movimentos…

Continuar lendo

90 anos de 1932

A Revolução de 1932 completa neste 9 de julho noventa anos. É muito tempo, mas a lembrança do heroísmo paulista não pode morrer, esquecida, deliberadamente apagada, porque nos faz pensar por que os jovens saíram de casa, mal armados, mal equipados, para combater o bom combate e tentar fazer do…

Continuar lendo

A antevéspera

Dia 9 de julho a Revolução de 1932 completa 90 anos. História mal contada, o que aconteceu de fato é pouco conhecido em São Paulo e foi apagado no resto do Brasil. Num certo sentido, genialidade do Governo Vargas, que, distorcendo e depois apagando a Revolução, impediu que comparações desagradáveis…

Continuar lendo