O olhar alucinado

  Parei no semáforo do cruzamento da Avenida Brasil com a Avenida Rebouças e, em menos de cinco segundos, fui ultrapassado e cercado por umas dez motos, também aguardando a abertura do sinal. Nada de novo debaixo do sol. Quem trafega pela Rebouças sabe o que é isso e outras…

Continuar lendo

Beethoven salva

Na maluquice que se transformaram as ruas de São Paulo é comum encontrarmos carros com frase de todos os tipos nos vidros ou nos para-choques. Desde piadas, até profundas demonstrações de fé, vale tudo, a maioria inclusive com pouco sentido, pelo menos no trato com Deus e com as manifestações…

Continuar lendo

A CET saiu de cena

  Não sei se você reparou, mas o trânsito, com todos os semáforos quebrados, piscando ou embandeirados, nunca esteve tão bom como depois da metade do ano passado, em plena pandemia. Preste atenção. Os congestionamentos estão mais rápidos, os nós se desfazem naturalmente, a velocidade das ruas aumentou. Leia também: Mais…

Continuar lendo

O trânsito alucinado

  De alguma forma, a pandemia, ou as consequências da pandemia, bateram forte nas pessoas e o resultado é uma enorme falta de paciência em relação a tudo. Cada um acha que tem mais direito do que o outro e isso se reflete na absoluta anarquia em que se transformou…

Continuar lendo

A esperteza que breca o esperto

É comum ver alguém seguir adiante, com o trânsito completamente parado logo à frente, para parar bem no meio do cruzamento, com cara de esperto, enquanto o semáforo muda de cor, impedindo que os outros possam tocar em frente porque o gênio do pedaço está parado onde os outros deveriam…

Continuar lendo

O enunciado da ameba

As teorias são desenvolvidas para serem testadas e se derem certo se transformam, depois de longos estudos e observações, em certezas que geram enunciados que se colocam entre as verdades definitivas, até serem alterados por outra verdade que prova que a antiga verdade já não é verdadeira. O resultado desta…

Continuar lendo

A realidade dos motoboys

Os motoboys, querendo ou não, são parte integrante e permanente da vida de São Paulo. Não há mais como imaginar a cidade sem eles e tão pouco sonhar que é possível tira-los das ruas, que cortam feito loucos, como se dessa velocidade dependesse tirar o pai da forca. Os motoboys…

Continuar lendo

Com pisca alerta ligado pode

O Brasil é o país do jeitinho, da arrumação do errado, ainda que continuando tudo errado, mas de outra forma. Aqui o que vale é a palavra, a capacidade de convencer o outro que você está errado – que você sabe que está errado – mas que há uma razão…

Continuar lendo

Cada dia mais louco

O trânsito de São Paulo é perfeito para servir de termômetro para medir a loucura brasileira. Nele temos de tudo. Loucos de todas as naturezas. Mansos e furiosos. Alucinados, surtados, babando. Assassinos, vítimas, mortos e feridos. As ruas de São Paulo são o palco para todos esses tipos e muito…

Continuar lendo

Batida de carro

Não há nada mais estúpido do que uma batida de carro. Exceto a cara dos envolvidos nas batidas pequenas. Evidentemente que isso vale quando o envolvido não somos nós. Se estivermos no rolo, a graça da nossa cara só terá graça para quem está de fora, vendo os envolvidos na…

Continuar lendo