A cidade quase parando

As espatódias não têm muita noção e por isso se lançam de ponta cabeça nas empreitadas mais malucas. Para elas, ter ou não ter regras é praticamente indiferente, então se dão ao luxo de fazer coisas que outras árvores mais bem centradas pensariam duas vezes antes de fazer, até para…

Continuar lendo

O hábito de buzinar

E nos piores momentos do dia Como se não bastasse convivermos com o barulho causado por ônibus e caminhões na cidade de São Paulo, temos também que conviver com disparos de buzinas, muitas vezes em horários inconvenientes e de forma exagerada. Apesar de ser proibido o seu uso entre 22…

Continuar lendo

É feio respeitar a lei

  É trafegar pelas ruas de qualquer cidade do Brasil para ver que o esgarçamento da malha moral da nação é muito mais profundo e danoso do que se pensava até há poucos anos. A falta de respeito à lei é a regra, a norma que pauta a forma como…

Continuar lendo

Os caminhões da Prefeitura

  Os caminhões da Prefeitura estão interessados em ajudar a CET a recuperar a imagem abalada pela CET de Uberaba. É nítido o esforço que eles estão fazendo, estacionando nos lugares mais improváveis das ruas, no claro afã de auxiliar a CET, complicando o trânsito em locais onde o trânsito…

Continuar lendo

A CET de Uberaba

  Eu tenho uma notícia que tem dois lados explosivos, um menos ruim e outro muito ruim. O lado menos ruim é que a CET de Uberaba consegue ser pior do que a CET de São Paulo. Pasme, mas é isso mesmo! A CET de Uberaba conseguiu a façanha de…

Continuar lendo

Pequenas batidas

  De repente, o carro da frente breca. Com razão ou sem razão, ele breca, para, ou diminui sensivelmente a velocidade. Você vem atrás, um pouco distraído, e, quando vê, taca o pé no breque, o carro para, mas quando para, para encostando no para-choque do carro da frente. Na…

Continuar lendo

Irresponsabilidade

  As taxas de acidentes com vítimas fatais vinham decrescendo nas estradas federais. Ainda estávamos longe de números descentes, mas o cenário mostrava um quadro positivo, com o número de mortes diminuindo, não numa velocidade impressionante, mas diminuindo, o que, com quarenta mil mortes por ano, é sempre bom. Aí…

Continuar lendo

A irritação é o padrão nas ruas

  Andar por São Paulo é sempre fascinante. Observar a cidade e seus moradores tem sempre algo novo, algo inesperado ou surpreendente. Não precisa ser grandioso, nem importante, nem fazer diferença na vida de milhares de pessoas. As coisas fascinantes muitas vezes são como as violetas: pequenas, não chamam a…

Continuar lendo

Os motoristas de aplicativo

  A maioria dos motoristas de aplicativo nunca pensou em ser motorista de aplicativo, até precisar ser, por falta de opção. Conversando com eles, descobrimos que são pedreiros, encanadores, carpinteiros, advogados, engenheiros, médicos, empresários de todas as áreas e setores. A maioria, vítima da crise absurda que se abateu sobre…

Continuar lendo

Uma entrevista surrealista

  Faz algum tempo, li uma entrevista de alguém do alto escalão da CET falando sobre os semáforos de São Paulo. Confesso que no começo achei que era uma entrevista sobre o sistema de semáforos de Berlim, mas as coisas estavam tão bem postas e tão perfeitas que fiquei em…

Continuar lendo