Os dias de outono

Os dias de outono normalmente são os dias mais bonitos do ano. Sua luminosidade transcende qualquer explicação e precisa ser vista para ser compreendida. Depois disso, os dias de outono entram no nosso corpo, se entranham na nossa pele e tomam de assalto a vontade de fazer ou não fazer….

Continuar lendo

Mercado de flores

Elas dão mais vida às nossas casas O Brasil é o 8º maior produtor de flores do mundo e o Estado de São Paulo detém a metade da produção nacional. Por aqui, podemos encontrar as mais variadas espécies para alegrar as nossas casas. Rosas, astromélias, lírios, orquídea, margaridas, flores do…

Continuar lendo

Desencontro

Os desencontros acontecem. E a vida passa, indiferente à felicidade que perdeu o barco, aos amantes que perderam a chance, ao que poderia ter sido, mas nunca será. A vida passa. Toca em frente, visita outras praias, outras nuvens no horizonte, vê o sol ao meio dia e se emociona…

Continuar lendo

O escorpião

Tem gente que não acredita em olho gordo. Acha que é tudo invenção, como história da carochinha. É gente que conhece pouco do mundo, que imagina que mula sem cabeça e saci não existem. Que são lendas, feito o Tatu Branco, que comia os bandeirantes e que de verdade era…

Continuar lendo

O lado bonito da pandemia

  Tudo no mundo tem mais de um lado, até a pandemia do coronavírus. Quem viu o céu de São Paulo em alguns finais de tarde recentes sabe do que eu estou falando. Se não fosse o coronavírus e a ameaça que ele representa, os paulistanos não teriam se recolhido…

Continuar lendo

Inteligente é ficar em casa

  Em época de pandemia, com presidente messiânico e com tudo para dar errado se seguirmos seu rumo, o inteligente é ficar em casa. Quanto mais recolhimento, melhor. Quanto mais isolamento, melhor. Quanto mais aguentar o tranco, melhor. Não tem o que fazer. Sair de casa não vai aquecer a…

Continuar lendo

Certos dias cinzas

Tem certos dias que são diferentes. Não que existam dois dias iguais, mas alguns são mais diferentes do que os outros. Não quer dizer que sejam piores, nem melhores. Simplesmente, por uma razão ou outra, são diferentes, na própria essência, no âmago. E a diferença pode ser física, pode ser…

Continuar lendo

O silêncio

  É impressionante como o isolamento da população, aceito e seguido pela população, mudou a cidade. Em todos os sentidos: no ar, na cor, no cheiro, no trânsito, mas, acima de tudo, no barulho, ou melhor, no silêncio. Me lembrei de uma experiência que fiz na casa de uma amiga…

Continuar lendo

O sol continua brilhando

  O dia amanheceu radioso. O sol brilha forte, não tem uma nuvem no céu e o azul do céu de outono se impõe absoluto, dono do quadro, como que numa montagem impressionista para comemorar a natureza em festa e as primeiras paineiras floridas. Leia também: Ah, o sol O sol…

Continuar lendo

São Paulo não tem mais garoa

Já teve um tempo que São Paulo era conhecida como terra da garoa. Invariavelmente a chuvinha fina, fria e chata tomava conta do cenário deixando cinza e triste a paisagem urbana. Para se proteger dela, as pessoas usavam galochas, cachecóis e guarda-chuvas. E mesmo assim morriam de pneumonia, vítimas da…

Continuar lendo