A cidade quase parando

As espatódias não têm muita noção e por isso se lançam de ponta cabeça nas empreitadas mais malucas. Para elas, ter ou não ter regras é praticamente indiferente, então se dão ao luxo de fazer coisas que outras árvores mais bem centradas pensariam duas vezes antes de fazer, até para…

Continuar lendo

A beleza no mundo

Viver é correr atrás do tempo. Perseguir sonhos, acreditar neles e transformá-los em realidade. Ou pelo menos tentar. Por isso a vida não são os grandes momentos, mas os pequenos instantes, quando o singelo se faz presente numa gota d’água caindo do teto de um túnel. No automóvel que respeita…

Continuar lendo

A tragédia anunciada

  O Guarujá foi palco de uma tragédia anunciada faz muitos anos e cujo roteiro se repete regularmente nas mais variadas regiões do Brasil. O que aconteceu lá não foi mais do que o óbvio. O morro veio abaixo porque foi ocupado e maltratado da forma mais irresponsável possível. Quem…

Continuar lendo

Ponto de vista

Tem gente boa e gente não tão boa. De alguma forma, para alguém, todos nós somos mais ou menos, bons. Não adianta tentar entender os por quês de ser assim. É e basta. As razões que nos levam a gostar ou desgostar estão além da nossa compreensão, perdidas em algum…

Continuar lendo

Um José qualquer

José poderia ser Pedro, Paulo, Luiz, Antonio, Simão. Poderia ser apenas José, não faz diferença, porque José é mais um morador da cidade de São Paulo. Mais um sádico/masoquista inveterado, apaixonado pela metrópole e que odeia muito do que tem por aqui. Tanto faz, José vive, respira, acorda e adormece…

Continuar lendo

As ruas e as homenagens

Durante muito tempo me pareceu estranho que pessoas muito famosas fossem homenageadas nas placas de ruas pequenas, enquanto gente menos importante virava grandes avenidas. Não tinha lógica, exceto morrer na hora certa. Morrer na hora certa envolve duas variáveis. A hora da morte e as ruas e avenidas que estão…

Continuar lendo

O hábito de buzinar

E nos piores momentos do dia Como se não bastasse convivermos com o barulho causado por ônibus e caminhões na cidade de São Paulo, temos também que conviver com disparos de buzinas, muitas vezes em horários inconvenientes e de forma exagerada. Apesar de ser proibido o seu uso entre 22…

Continuar lendo

Cinza paulistano

Tem uma cor de dia que pode ser definida como cinza paulistano. É um tom de cinza único, só encontrável no céu desta cidade e que não se confunde com nenhum outro, por mais cinza e triste que o cinza seja. O cinza paulistano vai além de ser simplesmente cinza….

Continuar lendo

Um dia

  Um dia pode ser que aconteça, mas até lá será cedo e não acontecerá. A vida é assim, as coisas têm uma hora certa. Antes é cedo, depois é tarde. Estar no lugar certo, na hora certa é importante, dá sentido ao que tem que ser, facilita acontecer. Mas…

Continuar lendo

A vida acontece

A vida acontece em vários mundos e em diferentes dimensões. Há o mundo daquele que manda assassinar o genro. E há o mundo daquele que aceita assassinar o genro. Há o mundo do que transforma o assassinato do genro em negócio. E há, também, o que mata o próprio filho…

Continuar lendo