A liga duma amizade antiga

A manhã nasceu fria e chuvosa, o sítio da Candinha, em Guarulhos, perto donde hoje é o aeroporto, em 1971, apesar de ficar quase colado na capital, era a reencarnação do fim do mundo. Molhados, com o corpo doendo, depois de dormir numa barraca para dois, atravessada pela enxurrada que…

Continuar lendo

Os ipês estão chegando

Os ipês estão chegando. Começam a florir nas mais variadas áreas da cidade. Marginal Pinheiros, cemitérios, ruas, praças e avenidas espalhadas por todas as zonas. Os ipês são árvores deslumbrantes. Na Mata Atlântica ainda é possível ver árvores com circunferência enorme, que precisam quatro ou mais pessoas de braços abertos…

Continuar lendo

Maré

A vida corre como as ondas que se formam no fundo do mar e avançam ao longo do dia em direção à praia. Algumas batem nas pedras, outra vagam por águas tão profundas que se perdem, misturadas aos mistérios das profundezas, aonde chegam menos do que um leve marulho. Outras…

Continuar lendo

De bicicleta pela cidade

São Saulo, nos fins de semana, se torna a pista ideal para andar de bicicleta. Muito embora suas ruas não tenham sido projetadas para isto, já que a bicicleta, apesar de antiga na história do homem, só entrou na moda por aqui há poucos anos, os carros que circulam permitem…

Continuar lendo

Gente que faz

São Paulo é uma cidade dura, que segue em frente levando no lombo vitoriosos e derrotados com a mesma indiferença com que há 470 anos se espalha pelo planalto, largando para trás, abandonados ou em ruínas, bairros que nos seus dias foram os melhores da cidade. São Paulo não para,…

Continuar lendo

O alimento do amor

Não há amor que sobreviva sem esperança. A esperança é o alimento do amor. Para que um amor floresça, dando o que o verdadeiro amor pode dar, é necessário que haja a possibilidade dum depois, de um momento, ainda que no futuro distante, onde o amante e a amada possam…

Continuar lendo

Chuva

Eu preciso da chuva como a terra. Preciso senti-la entrar em mim e me revitalizar, num beijo molhado que desce pelo corpo e entra na alma.Preciso da chuva como a árvore. Preciso dela para refazer minha seiva, para limpar minhas folhas, para me fazer crescer. Eu preciso da chuva como…

Continuar lendo

É melhor ter respeito

Eva, Sara, Raquel, Dalila, Helena de Tróia, Ester, Rainha de Sabá, Maria Madalena, Isabel a Católica, D. Leonor de Portugal, Joana D’Arc, Elizabeth I, Mary Stuart, Catarina da Rússia, Maria Tereza da Áustria, Dona Beja, Xica da Silva, Marquesa de Santos, Josefina, Florence Nightingale, Anita Garibaldi, Isadora Duncan, Jaqueline Kennedy,…

Continuar lendo

A felicidade de olhos tristes

Pode parecer incrível, mas a felicidade, às vezes, aparece de olhos tristes. Olhos infinitamente tristes, como se a certeza de que ela acabará em pouco tempo deixasse, já bem antes do fim, a sua sombra sobre a lembrança de momentos, de instantes, que poderiam ter sido muito maiores, mas que…

Continuar lendo

A felicidade e as coisas simples

A felicidade existe sim, e não é só uma árvore toda arriada de dourados pomos que nós pomos onde não estamos, ou estamos onde não a pomos. A felicidade existe sim, e vive nas coisas mais simples. Para encontrá-la não é preciso atravessar oceanos, nem buscar o pote de ouro…

Continuar lendo