O Butantã em 1913

Meu amigo Cajé me enviou um mapa do Butantã feito em 1913, quando a região era praticamente deserta e por isso o governo do Estado comprou uma grande fazenda para instalar o Instituto de Pesquisas, que fazia vacinas para combater as epidemias que sistematicamente varriam São Paulo, além de desenvolver…

Continuar lendo

O feriado esquecido

O Brasil é um país curioso. Até aí nada de novo, todos os países são mais ou menos curiosos, com suas tipicidades e seus jeitos dando-lhes características únicas, que os diferenciam de todas outras nações. Um dos nossos traços típicos são os feriados e a nossa enorme capacidade em cria-los….

Continuar lendo

Lygia Fagundes Telles virou estrela

O mundo perdeu uma de suas mulheres mais inteligentes. A língua portuguesa perdeu uma de suas escritoras mais brilhantes. O Brasil perdeu uma de suas patriotas mais aguerridas. A democracia perdeu uma batalhadora incansável. A literatura perdeu sua grande dama. A família diminuiu. E os amigos perderam uma pessoa extraordinária,…

Continuar lendo

Paixão dos paulistanos

Durante a semana ou nos finais de semanas, as padarias fazem parte da rotina de quem vive em São Paulo Café com leite ou pingado, capuccino, pão com manteiga, pão na chapa, seja qual for a escolha, as padarias são uma paixão do paulistano. Somente na capital, são mais de…

Continuar lendo

A igreja de São José

A igreja de São José, por sua arquitetura, faz parte da imensa maioria das igrejas brasileiras. Simples, meio sem estilo, num estilo que é uma imensa mistura de todos os estilos, mais românica do que qualquer outra coisa, ela ocupa sua praça bem no meio do Jardim Europa. Singela em…

Continuar lendo

A estupidez humana é infinita

Desde o começo dos tempos, não há nada mais antigo e recorrente do que as guerras, a escravidão e a prostituição. Quem quiser um amplo resumo dos primórdios da história humana, o Velho Testamento dá exemplos de todos as formas de guerras, prostituição e escravidão, inclusive narrando em detalhes a…

Continuar lendo

Carnaval sem carnaval

É carnaval, mas não tem carnaval. Este ano, a quarta-feira-de-cinzas não vai cobrar seu preço na ressaca monstra, no caminho perdido, no endereço fora de contexto, no banco de praça enquanto amanhece e a vida reencontra o ritmo de sua rotina. Este ano é diferente. O carnaval é carnaval, mas…

Continuar lendo

A arte de dar

Houve época que os homens morriam por ela, pela ideia de dar. Época em que se sacrificar valia a pena, porque os ideais humanos falavam de bondade e redenção, despojamento e pureza. Época em que o reino do céu era a maior de todas as aspirações e lutar por ele…

Continuar lendo

Cem anos da semana

A Semana de Arte Moderna de São Paulo está completando cem anos. Criticada pelos não-paulistas, a crítica para eles tem razão de ser. Com ela, São Paulo toma o protagonismo carioca e muda o eixo cultural do país, na trilha das reformas sociais que movimentavam a vida do Estado, puxada…

Continuar lendo

Crônica 7500

Em princípio, não teria razão para ser diferente. Afinal, por que alguma coisa é melhor apenas por causa do seu número? Na prática, o cinco e o seis deveriam ser exatamente iguais ao dez ou ao vinte. Então, por que essa mania de comemorar números redondos? Por que dar importância…

Continuar lendo