O dançarino noturno

Dança que quem dança os seus males espanta! A vida não é só guardar a entrada dum prédio, numa rua monótona, durante as madrugadas de São Paulo. A vida não é apenas apertar e desapertar o botão que abre as portas do prédio para quem chega de fora, cansado da…

Continuar lendo

Por que é tão difícil se fazer entender?

Quem imagina que deus se contentou em criar as diferentes línguas para castigar os homens pela audácia da construção da torre de babel, está completamente enganado. O criador foi muito além, e o foi de forma extremamente sutil, dando-nos a impressão de que depois que cada povo decidisse pela sua…

Continuar lendo

Indústria Rural

Muitos anos atrás, um sobrinho urbano foi conhecer uma fazenda de gado em Uberaba e, ao ver os animais no mangueirão, perguntou se era uma fábrica de bois. Naquela época, as fazendas ainda tinham cara de fazenda, a marcha da vida era em outro compasso, as coisas ainda aconteciam pautadas…

Continuar lendo

Velhos de cara nova

Os carros velhos mudaram de car. Estão mais sofisticados, mais cuidados, mais bem tratados e andam mais, correm, param, parecem carros novos. Os carros velhos de alguns anos atrás eram carroças pré-Collor, enferrujadas, com ronco feio, parecendo tosse de cavalo, pinos batendo, porta-malas fechado com corda e por aí a…

Continuar lendo

O Butantã em 1913

Meu amigo Cajé me enviou um mapa do Butantã feito em 1913, quando a região era praticamente deserta e por isso o governo do Estado comprou uma grande fazenda para instalar o Instituto de Pesquisas, que fazia vacinas para combater as epidemias que sistematicamente varriam São Paulo, além de desenvolver…

Continuar lendo

O feriado esquecido

O Brasil é um país curioso. Até aí nada de novo, todos os países são mais ou menos curiosos, com suas tipicidades e seus jeitos dando-lhes características únicas, que os diferenciam de todas outras nações. Um dos nossos traços típicos são os feriados e a nossa enorme capacidade em cria-los….

Continuar lendo

Lygia Fagundes Telles virou estrela

O mundo perdeu uma de suas mulheres mais inteligentes. A língua portuguesa perdeu uma de suas escritoras mais brilhantes. O Brasil perdeu uma de suas patriotas mais aguerridas. A democracia perdeu uma batalhadora incansável. A literatura perdeu sua grande dama. A família diminuiu. E os amigos perderam uma pessoa extraordinária,…

Continuar lendo

Paixão dos paulistanos

Durante a semana ou nos finais de semanas, as padarias fazem parte da rotina de quem vive em São Paulo Café com leite ou pingado, capuccino, pão com manteiga, pão na chapa, seja qual for a escolha, as padarias são uma paixão do paulistano. Somente na capital, são mais de…

Continuar lendo

A igreja de São José

A igreja de São José, por sua arquitetura, faz parte da imensa maioria das igrejas brasileiras. Simples, meio sem estilo, num estilo que é uma imensa mistura de todos os estilos, mais românica do que qualquer outra coisa, ela ocupa sua praça bem no meio do Jardim Europa. Singela em…

Continuar lendo

A estupidez humana é infinita

Desde o começo dos tempos, não há nada mais antigo e recorrente do que as guerras, a escravidão e a prostituição. Quem quiser um amplo resumo dos primórdios da história humana, o Velho Testamento dá exemplos de todos as formas de guerras, prostituição e escravidão, inclusive narrando em detalhes a…

Continuar lendo