As Santas Casas são mais antigas

Diz a lenda que a primeira Santa Casa de Misericórdia fundada no mundo foi a Santa Casa de Lisboa, em 1498, pela rainha dona Leonor, viúva do rei Dom João Segundo e irmã de Dom Manuel, o Venturoso. Quem quiser, pode ver a pequena placa marcando a data, numa salinha…

Continuar lendo

A boçalização do mundo

É louco, mas ouvir um manifestante parisiense falando contra as doações para a reconstrução de Notre Dame é a mesma coisa que assistir a destruição pelo Estado Islâmico de um templo de 3 mil anos de idade. Os motivos são tão estúpidos um quanto o outro. E não justificam, nem…

Continuar lendo

Nossa história, essa desconhecida

Escrevendo uma crônica sobre o mel produzido pela mãe de uma grande amiga de minhas filhas, em Espírito Santo do Pinhal, me dei conta de como a história brasileira é completamente desconhecida. Como chavões impostos ao longo de mais de um século foram se tornando verdade, enquanto a verdade foi…

Continuar lendo

Dia do Índio e outros dias

Você sabia que o dia 19 de abril é o dia do índio? Você sabia que o dia seguinte ao dia de Tiradentes, que é feriado, o dia 22 de abril é a data do descobrimento do Brasil e não é feriado? Você sabe por que o dia 22 de…

Continuar lendo

O mel do Pinhal

Espírito Santo do Pinhal é uma cidade simpática, encravada na Serra da Mantiqueira, na divisa entre São Paulo e Minas Gerais. Pouca gente sabe, mas foi dos poucos lugares, junto com Araraquara, que ofereceu resistência armada à Proclamação da República. O Barão de Motta Paes, avô de meu tio-avô Carolino…

Continuar lendo

Berlim, 1978

Berlim é das cidades mais fantásticas do planeta. Dona de uma história antiga, que cresce com a passagem dos séculos, a capital alemã é linda, misteriosa, fascinante, cruel e generosa. Completamente reformada e reconstruída depois da reunificação do país, com status de Capital da Alemanha, Berlim, hoje, é das cidades…

Continuar lendo

É dia de índio

E São Paulo tem a segunda maior população indígena do Brasil Como dizia Baby Consuelo na música, “Todo dia era dia de índio”, agora eles só tem um dia. O dia dezenove de abril, por todo o país ao longo dos anos, a população indígena reduziu drasticamente. Curiosamente, São Paulo…

Continuar lendo

Bom é ver sangue

De repente a estrada para. O engarrafamento se estende por alguns quilômetros, segue a passo de cágado, se arrasta lentamente, até que você chega no local em que o acidente aconteceu e descobre que foi na pista do outro lado, separada por um largo canteiro central, e que não tem…

Continuar lendo

Será que está melhor?

Diz a lenda que as pessoas sentem saudades de um passado melhor porque esquecem como o passado era na época em que era presente. Elas, até por defesa contra a dureza da vida, só preservam as lembranças boas, se esquecem dos tropeções, das porradas e das tristezas ao longo do…

Continuar lendo

As modas vão e voltam

Quando eu era menino, cortava o cabelo no Clube Harmonia. O barbeiro era o Jesus, um espanhol que metia a máquina na minha cabeça, num corte chamado meio americano. O meio americano perto do americano que alguns primos eram obrigados a usar era um avanço impressionante. Enquanto no americano ficava…

Continuar lendo