Educação é coisa séria

O sucesso da Coréia passa por um dos mais rigorosos e bem-feitos programas de educação da história da humanidade. Foi um programa de nação. Tanto fazia o partido no poder, o programa seguia em frente, intocado e em ritmo acelerado. O resultado está aí: a Coréia é das maiores potências…

Continuar lendo

A chegada dos ipês

Os ipês roxos entraram com tudo. Chegaram matando e mostrando o pau, como se não tivesse hora, nem tempo para o desfile deslumbrante das árvores floridas. Em todos os cantos da cidade. Sem exceção, numa demonstração clara de democracia aplicada. Sem pedir palmas ou elogios. Simplesmente floridos, porque é seu…

Continuar lendo

As Cerejeiras da USP

A USP não é a famosa avenida de Washington onde as cerejeiras dadas pelo Japão dão show todos os anos. Também não é a encosta do Monte Fuji, que se recobre de rosa com suas flores. A USP tem meia dúzia de cerejeiras, plantadas quando da visita do imperador do…

Continuar lendo

O inventor da Liberdade

[Crônica de 20 de fevereiro de 2008] No ano do centenário da imigração japonesa não tem como deixar de prestar atenção no bairro da Liberdade, em São Paulo. Com certeza não há símbolo mais forte da presença oriental no país. O que pouca gente sabe é que o Bairro Oriental…

Continuar lendo

Maio de 1968

​[Crônica de 26 de maio de 1998​] Em maio de 1968, eu tinha quinze anos de idade. É impressionante como aos 15 anos nos consideramos crescidos e capazes de afrontar todos os perigos do mundo.Aliás, é impressionante como ao longo de boa parte da vida nos consideramos aptos a enfrentar…

Continuar lendo

Os mais antigos ofícios

Desde que os primeiros humanos desceram das árvores, três atividades se destacam, presentes em todas as civilizações. Tem gente que vai dizer que não, tem quem vai dizer que estou sendo bonzinho, que o quadro é muito mais grave. Tanto faz. Não estou fazendo um estudo histórico ou antropológico, estou…

Continuar lendo

As paineiras da ponte

Todos os anos, faz muitos anos, nesta época eu escrevo sobre elas. Pode variar semana a mais, semana a menos, não há fuga possível, as paineiras da Ponte da Cidade Universitária merecem uma crônica. Um texto de agradecimento pela florada rica, pela composição da paisagem, pelo passado escondido em cada…

Continuar lendo

Tiradentes e o descobrimento

[Crônica de 21 de abril de 2003] Hoje é o dia de Tiradentes. Comemoramos a Inconfidência Mineira, o grito de liberdade, abortado nas serras de Minas de Gerais, no final do século 18. É uma data importante porque nela o mito serve de parâmetro para o certo e o errado,…

Continuar lendo

Galeria Prestes Maia

[Crônica de 15 de dezembro de 1997] O centro da cidade tem entre os seus segredos alguns tesouros que são pouco conhecidos ou nos quais quase ninguém presta muita atenção. São prédios, vistas, cantos, praças, passagens, mais ou menos escondidos e que pela pressa da vida moderna acabam mal sendo…

Continuar lendo

São Paulo é um mundo

A pequena vila no alto do Planalto, fundada originalmente para proteger a retaguarda de São Vicente de um ataque espanhol, vindo pelo caminho do Peabiru, durante praticamente 300 anos, não mudou muito. Permaneceu pequena e pobre, enquanto seus homens demandavam o sertão, em expedições equipadas em São Paulo, ou à…

Continuar lendo