O Dia do Marceneiro

Uma profissão secular que a modernidade não substituirá Hoje é o Dia do Marceneiro e nada mais justo do que fazermos uma homenagem a quem trabalha com esta profissão milenar, considerada uma das mais antigas do mundo. Tanto que pelos registros históricos, as mobílias mais antigas datam de 3000 a.C.,…

Continuar lendo

O Coronavírus chegou

  Depois de tomar a China de assalto, o coronavírus se espalhou pelo mundo e hoje não tem nenhum continente em que o novo vírus não esteja presente. O Brasil foi o primeiro país da América Latina a ter casos confirmados; depois, foi a vez do México. E, na sequência,…

Continuar lendo

A beleza no mundo

Viver é correr atrás do tempo. Perseguir sonhos, acreditar neles e transformá-los em realidade. Ou pelo menos tentar. Por isso a vida não são os grandes momentos, mas os pequenos instantes, quando o singelo se faz presente numa gota d’água caindo do teto de um túnel. No automóvel que respeita…

Continuar lendo

O nosso querido Parque Ibirapuera

Em um ranking de 77 parques, ele é o melhor da cidade Entre 77 parques avaliados, o Parque Ibirapuera foi considerado o melhor da cidade de São Paulo. O estudo feito pela Fundação Aron Birmann, em parceria com a Prefeitura de São Paulo, analisou quesitos como infraestrutura básica, manutenção e…

Continuar lendo

Pau que nasce torto endireita

  Diz a sabedoria popular que pau que nasce torto, morre torto. A regra é essa e quem duvidar costuma se dar mal. Milagre existe, mas é difícil. Deus tem mais coisa que fazer do que incentivar imagem de santo a chorar. Então, se se sabe que o risco de…

Continuar lendo

A tragédia anunciada

  O Guarujá foi palco de uma tragédia anunciada faz muitos anos e cujo roteiro se repete regularmente nas mais variadas regiões do Brasil. O que aconteceu lá não foi mais do que o óbvio. O morro veio abaixo porque foi ocupado e maltratado da forma mais irresponsável possível. Quem…

Continuar lendo

Ponto de vista

Tem gente boa e gente não tão boa. De alguma forma, para alguém, todos nós somos mais ou menos, bons. Não adianta tentar entender os por quês de ser assim. É e basta. As razões que nos levam a gostar ou desgostar estão além da nossa compreensão, perdidas em algum…

Continuar lendo

Um José qualquer

José poderia ser Pedro, Paulo, Luiz, Antonio, Simão. Poderia ser apenas José, não faz diferença, porque José é mais um morador da cidade de São Paulo. Mais um sádico/masoquista inveterado, apaixonado pela metrópole e que odeia muito do que tem por aqui. Tanto faz, José vive, respira, acorda e adormece…

Continuar lendo

As ruas e as homenagens

Durante muito tempo me pareceu estranho que pessoas muito famosas fossem homenageadas nas placas de ruas pequenas, enquanto gente menos importante virava grandes avenidas. Não tinha lógica, exceto morrer na hora certa. Morrer na hora certa envolve duas variáveis. A hora da morte e as ruas e avenidas que estão…

Continuar lendo

O primeiro carro a gente não esquece

  Meu primeiro carro foi um Opala Especial, 2500, verde amazonas, ano e modelo 1971. Tinha câmbio de três marchas na coluna da direção, freio a tambor nas quatro rodas e usava pneus de Dodge Dart para melhorar a estabilidade. Além disso, tinha algo que só um outro carro no…

Continuar lendo