Pressione enter para ver os resultados ou esc para cancelar.

Debaixo da ponte

A população sem casa de São Paulo tem crescido. Cada vez mais, mais pontes estão sendo ocupadas por mais famílias que não têm outro lugar para morar.

É viaduto, pontilhão, ponte mesmo. Tanto faz, cada vão está sendo ocupado por gente que não quer tomar chuva, nem buscar auxílio nos albergues da prefeitura.

A questão que se coloca é se o ideal é essas pessoas se instalarem nos locais públicos e transformarem os espaços em começos de novas favelas, que depois que crescerem, ninguém conseguirá erradicar.

Será que o certo é permitir que se instalem e fazer vista grossa, ou o certo é manter a ordem inclusive para evitar maiores riscos para a acidade e para os próprios moradores de rua?

É uma resposta difícil, mas me parece que São Paulo não pode aceitar os baixos de suas pontes serem ocupadas por moradores de ruas, por famílias inteiras que se mudam para cá, fugindo de uma miséria ainda maior, perdida, mas explícita, em alguma quebrada deste imenso Brasil.

Nós já vimos uma favela, debaixo de um viaduto, pegar fogo. Mais que isso, convivemos com o viaduto interditado e com o caos que se formou na cidade, por conta do incêndio abalar a estrutura da ponte.

Será que o certo é correr de novo este tipo de risco? Melhor, será que o certo é espalhar este tipo de risco para quase todas as pontes e viadutos do município?

Porque é isso que está acontecendo e a prefeitura não tem tirado, ou impedido, essas famílias de habitarem nos vãos, desvãos e buracos, debaixo das pontes. Pelo contrário, a cada dia que passa o número parece aumentar. E isso com certeza não é a melhor política de ocupação do solo.

Siga nosso podcast para receber minhas crônicas diariamente. Disponível nas principais plataformas: SpotifyGoogle Podcast e outras.

Crônicas da Cidade vai ao ar de segunda a sexta na Rádio Eldorado às 5h55, 9h30 e 20h.

Antonio Penteado Mendonça

Advogado, formado pela Faculdade de Direito Largo São Francisco, com pós-graduação na Alemanha e na Fundação Getulio Vargas (FGV). É provedor (presidente) da Santa Casa de Misericórdia de São Paulo, ex-presidente e atual 1º secretário da Academia Paulista de Letras, professor da FIA-FEA e do GV-PEC, palestrante, assessor e consultor em seguros.