As borboletas e as matas

As borboletas amam as matas. É nelas que elas crescem, aprendem a voar e, depois, um belo dia, deixam a proteção das sombras densas para se aventurarem no ar claro do dia sob o sol, arriscando a vida, na sanha dos pássaros e dos caçadores de borboletas, que as procuram…

Continuar lendo

O Mando morreu

A vida é a vida e ela nos pega sem aviso, sem hora certa, sem razão aparente ou ao menos compaixão. Ela bate e é isso. Temos que seguir em frente, absorvendo a porrada, às vezes mais pobres e sempre mais doídos. Meu primo Armando de Salles Oliveira, o Mando,…

Continuar lendo

Teu brilho

A lua cheia brilha no céu um brilho forte, que forma à sua volta uma aura mágica, como se o satélite fosse uma santa mostrando para a terra a força da sua divina existência. É um brilho único, feito do reflexo do sol no corpo da lua que brilha seu…

Continuar lendo

Um convívio cada vez mais caótico

O que era ruim, ficou ainda pior: o trânsito na cidade de São Paulo e até nas calçadas Pelos dados do Detran.SP, a frota de automóveis da capital paulista é de 6,2 milhões de veículos, o que representa 11% da frota nacional de carros (58 milhões), enquanto a frota de…

Continuar lendo

Crônica 7400

Um belo dia, vinte e nove anos atrás, resolvi propor ao João Lara, Diretor da Rádio Eldorado, levar ao ar uma crônica diária com temas e assuntos ligados à cidade de São Paulo. Assim nasceu a Crônica da Cidade, que foi ao ar pela primeira vez em outubro de 1992….

Continuar lendo

O ipê da Santa Casa

Todos os anos, nesta época, centenas de pessoas, diariamente, olham uma árvore especial. É o grande ipê amarelo da Santa Casa de São Paulo. Provavelmente centenária, a árvore é uma gigante se sobressaindo no parque na frente da Irmandade. Só pelo seu tamanho já justificaria chamar a atenção. Não é…

Continuar lendo

A florada dos hibiscos

Quando eu era mais moço, a cidade de São Paulo tinha uma quantidade enorme de hibiscos plantados ao longo dos muros das casas, nas praças e nos cemitérios. Com o passar dos anos, os hibiscos foram saindo de moda, substituídos por outras plantas diferentes, que hoje se espalham pela cidade,…

Continuar lendo

Sete de setembro

O dia 7 de setembro é o dia da nacionalidade brasileira. É a data em que o Príncipe Regente, D. Pedro de Alcântara, proclama a independência do Brasil, tornando-se, em consequência, seu primeiro imperador. D. Pedro I não chegou aí simplesmente porque sacou da espada e gritou “Independência ou Morte”….

Continuar lendo

Palavras ditas não voltam mais

Em redes sociais, alguns perdem o freio sem medirem as consequências O WhatsApp está cada vez mais presente no nosso dia a dia, seja para fazermos pedidos de compras e de serviços, ou para interagirmos com as pessoas e em grupos. Estimativas apontam que 120 milhões de brasileiros utilizam essa…

Continuar lendo

Por que não?

A pergunta não é por quê, a pergunta é: por que não? Por que é assim? Não tem por quê. Por que não é assim? Tem por quê. A diferença é imensa e explica tudo o que nem sempre conseguimos entender e que faz a diferença. Nem sempre temos condições…

Continuar lendo