Bartira e Terebé

Se os homens são o carro chefe na história do planalto, sem duas mulheres e seus destinos com certeza os fatos não teriam se dado como se deram, nem a história de São Paulo teria evoluído como evoluiu. Tibiriçá tinha uma filha que ficou conhecida porque se casou com João…

Continuar lendo

Aniversário de São Paulo

São Paulo é como Jesus Cristo, tem a data de aniversário inventada. O Cristo não nasceu no dia 25 de dezembro, nem São Paulo foi fundada em 25 de janeiro. Não são os únicos casos no mundo e, como tantos outros, partem de um princípio simples, a necessidade de parâmetros…

Continuar lendo

A tranqueira

A principal razão do colégio dos jesuítas ter aglutinado os moradores do planalto foi sua localização, mais inteligente do que a da vila de Santo André. Enquanto os jesuítas escolheram uma colina íngreme, cercada por cursos d’água, a vila de João Ramalho ficava numa região fácil de ser atacada, sem…

Continuar lendo

O martírio das estradas

É verdade, os bandeirantes andavam em fila pelo mato. Seguiam um atrás do outro pelas trilhas abertas pelos índios, cortando as matas e os campos que os separavam de seus alvos, primeiro os índios inimigos, depois o ouro e os diamantes que o primeiro rei achou que não existiam e…

Continuar lendo

Vila de Piratininga

Diz a história que, em 1532, Martim Afonso de Souza subiu a Serra de Paranapiacaba e fundou, no Planalto do outro lado, a Vila de Piratininga, com Concelho eleito e Pelourinho instalado. Não era uma grande povoação, nem poderia ser. No planalto, naquela época, moravam poucos europeus, mamelucos e índios…

Continuar lendo

Igreja do pátio do Colégio

Cada vez que eu entro na igreja do pátio do Colégio é como se entrasse numa máquina do tempo. Como se participasse, mais do que visse, mais de 500 anos de história do Brasil, desde a chegada das primeiras caravelas, ainda no final do século 15, até os dias atuais,…

Continuar lendo

Nossa Senhora de Fátima

Quando eu era menino, o Sumaré era completamente diferente do que é hoje. Para começar a avenida Dr. Arnaldo não tinha viaduto e por baixo dela não passava nenhuma avenida Sumaré. A Dr. Arnaldo se estendia por cima do morro, que é a continuação do espigão da Paulista, e ia…

Continuar lendo

Os primeiros moradores

Ao fundar a vila de Piratininga, no planalto do mesmo nome, mas do outro lado em que ficava Santo André da Borda do Campo, Martim Afonso de Souza não criou simplesmente um aglomerado com meia dúzia de casas de pau a pique e sapé, sem ninguém que as habitasse. Tanto…

Continuar lendo

A capela do Morumbi

Quem vai pela avenida Giovanni Gronchi, do Palácio para a Marginal, vê, à sua esquerda, um pouco antes de chegar na casa da Fazenda, uma capela em estilo colonial, bem simples. Uma capela típica de fazenda, o que ela, pela proximidade com a casa da Fazenda do Morumbi, no passado…

Continuar lendo

O Minhocão retrofitado

A marca da cidade é seu inconformismo. Até 1850, São Paulo dormia o sono dos séculos, o sono das cidades cuja vocação era estender as fronteiras, arrancar ouro dos rios, varar as matas unindo o país em trilhas e caminhos de norte a sul do imenso território. Depois da metade…

Continuar lendo