Que vergonha do nosso futebol

em entrar no mérito de qual time, a verdade é que o futebol brasileiro não é sequer um reflexo do que ele já foi. Ao contrário, é um dos melhores exemplos do que fizeram com a nação. Não empolga, não dá prazer assistir, dá raiva ver a forma como o…

Continuar lendo

Uma história real

Faz alguns dias, um querido amigo me passou as informações abaixo, que eu acho pertinente serem publicadas para mostrar a realidade do campo, no Brasil.  A família de sua mulher tem fazendas na Bahia que foram invadidas. Em abril, a juíza de Itabela deu ganho de causa para eles e…

Continuar lendo

Potência imobiliária

De acordo com números recentemente publicados, São Paulo atingiu a marca de cem mil imóveis comercializados nos últimos doze meses. É número para ninguém colocar defeito e, ao mesmo tempo, que assusta. Cem mil unidades imobiliárias quer dizer a capacidade de uma cidade com mais ou menos trezentos mil habitantes….

Continuar lendo

A natureza é a dona do jogo

Eu conheci o Rio Grande do Sul na década de 1970. Porto Alegre era um jardim e Gramado, lugar de conto de fadas. Durante muitos anos, ao longo da década de 1980, eu viajei pelo Estado, a trabalho e a passeio. O que mais me chamava a atenção era que…

Continuar lendo

A radicalização não é só nossa

O Brasil está dividido entre nós e eles faz tempo. A invenção foi do atual presidente nos seus mandatos anteriores. Mas o barco navegou por mares turbulentos e o outro lado, seja o de cá ou o de lá – depende do ponto de vista – descobriu que era fácil…

Continuar lendo

A prova não ensina

A tragédia do Rio Grande do Sul é a prova que faltava para os mais incrédulos se convencerem de que as mudanças climáticas são para valer. O que aconteceu lá, numa longa série de eventos que duram já faz três anos e que misturaram seca severa com inundações mais severas…

Continuar lendo

As árvores da rua Piauí

[Crônica de 3 de agosto de 2005] A rua Piauí não é das ruas mais chiques de Higienópolis. Várias outras são mais famosas e mais charmosas. Ela tem ônibus, que também não ajuda. E, dependendo do pedaço, bate pouco sol nos apartamentos. Mas a rua Piauí, especialmente nos últimos quarteirões,…

Continuar lendo

Paulo Nathanael

Meu querido amigo Paulo Nathanael Pereira de Souza morreu no dia 25 de maio. Morreu dormindo, ao que parece, sem sofrimento. Fazia tempo que ele estava com a saúde fragilizada, mas nem por isso faltava às sessões semanais da Academia Paulista de Letras. Ia de cadeira de rodas, com garrafa…

Continuar lendo

A divisão da solidão

Numa crônica genial, verdadeira e triste, meu amigo o poeta Rodrigo Leal Rodrigues entrou de sola num tema fascinante e terrível, que é a divisão da solidão a dois, quem sabe a mais cruel de todas as solidões. Como ele colocou com admirável precisão, quando as palavras trocadas entre os…

Continuar lendo

As músicas e o táxi

[Crônica de 11 de fevereiro de 2001] Tem todo um universo de músicas lindas que são quase impossíveis de serem ouvidas, pelo menos antes das cinco horas da manhã.  São músicas deslumbrantes, mas são tristes demais e dão vontade chorar, o que só combina com quatro ou cinco uísques e…

Continuar lendo