Pressione enter para ver os resultados ou esc para cancelar.

De repente o Pica-Pau

 

As aves que aqui voam não querem lá voar. As matas fechadas, os campos altos, o cerrado, ah! o voo escondido, por entre os galhos retorcidos! Quem dera não houvesse gaviões, nem tucanos invadindo os ninhos, mas eles estão aí, vivos e com fome, atrás dos filhotes, como as cobras que gostam de chupar os ovos.

Leia também: Os pássaros em São Paulo

Viver no mato é para pássaro caipira, criatura sem conhecimento do mundo, sem vivência das coisas, nem lembrança do caminho. Bom é viver na cidade, aproveitar do bom e do melhor, ter casa com telhado, fazer os ninhos nos beirais, comida farta nas tigelas dos cachorros e banho de graça para completar.

Os periquitos sabem disso. Os grandes, os médios e os pequenos, os mais e os menos coloridos, usam e abusam das facilidades da cidade, senhores dos jardins com palmeiras, nas quais se fartam devorando os cachos de coquinhos.

Houve época em que o céu de São Paulo era dos pardais. Hoje, as pombas infestam a cidade, enquanto as rolinhas se esbaldam em corridinhas curtas pelo chão.

Almas-de-gato balançam as longas caudas, pousadas nos galhos das sibipirunas. E até um jacu, certa vez, pousou no belo pau-brasil do jardim do vizinho.

Sabiás e bem-te-vis são pragas. Aonde se olha tem um ou dois. A vida na cidade é um convite para procriarem e já, já a piação dos sabiás vai abrir a temporada, na sinfonia se repetindo a cada madrugada.

Leia também: As pombas e o jacu

O que não falta são aves. Umas mais comuns, outras nem tanto, algumas bem raras. Não tem muito beija-flor. E mais raro é um canarinho-da-terra. Mas outro dia ouvi um toque-toque… olhei para o alto da palmeira e lá estava ele, um belo pica-pau com seu penacho arrepiado.

Assine nosso podcast para receber minhas crônicas diariamente. Disponível nas principais plataformas: Spotify, Google Podcast e outras.

Crônicas da Cidade vai ao ar de segunda a sexta na Rádio Eldorado às 5h55, 9h30 e 20h.

 

Antonio Penteado Mendonça

Advogado, formado pela Faculdade de Direito Largo São Francisco, com pós-graduação na Alemanha e na Fundação Getulio Vargas (FGV). É provedor (presidente) da Santa Casa de Misericórdia de São Paulo, ex-presidente e atual 1º secretário da Academia Paulista de Letras, professor da FIA-FEA e do GV-PEC, palestrante, assessor e consultor em seguros.