Pressione enter para ver os resultados ou esc para cancelar.

A pitangueira chegou antes da hora

 

Não me pergunte o porquê, eu não sei. De verdade, eu não sei. Não faço a menor ideia do porquê a pitangueira decidiu chegar antes da hora e carregar seus galhos de frutas, sem combinar nada, nem avisar as amoreiras, que tradicionalmente sempre deram frutos antes das pitangueiras.

Tem quem veja no fato um movimento de esquerda, tentando recuperar o espaço perdido desde a última eleição e que não tem nada que diga que é recuperável.

Leia também: Abacate e jabuticaba

Eu entendo que não é por aí. Entre as pitangas serem vermelhas e serem de esquerda vai um espaço enorme, quase tão grande quanto o Donald Trump usar gravatas vermelhas e os ideais socialistas.

A pitangueira adiantou a sua carga de frutas. As pitangas estão maduras e, levando em conta os últimos anos, ainda não estaria perto do momento de entrarem em cena.

A pitangueira atropelou as jabuticabeiras. A época das jabuticabas ainda não chegou, mas isso não quer dizer nada. As jabuticabeiras da minha casa dão frutos quase que o ano inteiro, por isso estão carregadas agora.

Pode ser que seja ciúme. O terrível sentimento que destrói em volta, sem dar chance de pedir perdão ou de arrependimento. Pior que ciúme em geral, só ciúme de homem. É uma tragédia.

O fato é que a pitangueira carregou antes da hora, meio que sem aviso, sem chamar a atenção. Um belo dia fui olhar se já tinha flores e, no lugar das flores, estavam os frutos, ainda avermelhando, mas já grandes e até doces.

Leia também: Frutas autoctones

Pelo jeito será uma carga em dois tempos. Enquanto parte dos frutos está madura e pronta para ser comida no pé, outra ainda vai amadurecendo, sem pressa e com muito carinho pra fazer bonito ao entrar em cena.

No final, ganho eu que, em dois momentos diferentes, estarei comendo pitangas e jabuticabas, na hora e fora de hora.

Siga nosso podcast para receber minhas crônicas diariamente. Disponível nas principais plataformas: SpotifyGoogle Podcast e outras.

Crônicas da Cidade vai ao ar de segunda a sexta na Rádio Eldorado às 5h55, 9h30 e 20h.

Antonio Penteado Mendonça

Advogado, formado pela Faculdade de Direito Largo São Francisco, com pós-graduação na Alemanha e na Fundação Getulio Vargas (FGV). É provedor (presidente) da Santa Casa de Misericórdia de São Paulo, ex-presidente e atual 1º secretário da Academia Paulista de Letras, professor da FIA-FEA e do GV-PEC, palestrante, assessor e consultor em seguros.