Pressione enter para ver os resultados ou esc para cancelar.

Ponte Júlio de Mesquita Neto

A ponte Júlio de Mesquita Neto fica na marginal do Tietê, logo depois do Estadão, para quem segue na direção da Freguesia do Ó. É uma ponte relativamente diferente das outras pontes sobre as marginais. Ela não tem alças de acesso e é bem mais alta do que suas primas.

Se não me engano, foi a última das pontes inauguradas sobre o rio Tietê e seu nome é uma homenagem ao jornalista Júlio de Mesquita Neto, diretor responsável pelo jornal O Estado de S. Paulo até sua morte.

Eu costumo cruzá-la pelo menos uma vez por semana, quando saio da Rádio Eldorado, depois de gravar meus programas.

Se é relativamente chato chegar nela, por conta do trânsito infernal da marginal, depois que saímos da via expressa, entrando a direita para contornar o quarteirão, e caímos na rampa de acesso, a situação muda. Nunca peguei trânsito em cima da ponte Júlio de Mesquita Neto e suas pistas largas permitem que cruzemos rapidamente por cima do rio e da outra pista da marginal.

Depois da praça, no final dela, a Avenida Marques de São Vicente é outra estória, que não vem ao caso agora. O que eu quero é contar da vista de cima da ponte. A perspectiva de lá é deslumbrante. A visão se espalha larga, do alto, e por isso se estende por um bom pedaço da cidade cercado de prédios, a maioria novos, que criam um forte contraste com a natureza que vai, aos poucos, sendo engolida pela metrópole.

Em dia bonito, então, dá vontade de parar o carro e ficar um tempo parado em cima da ponte, pensando na vida, tendo como vista o perfil dos prédios se espalhando da Barra Funda até a Lapa, para criarem uma linha de horizonte onde o azul do céu, recortado pelos prédios desenha um espaço novo, mas que também é parte do lado belo de São Paulo.

Siga nosso podcast para receber minhas crônicas diariamente. Disponível nas principais plataformas: SpotifyGoogle Podcast e outras.

Crônicas da Cidade vai ao ar de segunda a sexta na Rádio Eldorado às 5h55, 9h30 e 20h.

Antonio Penteado Mendonça

Advogado, formado pela Faculdade de Direito Largo São Francisco, com pós-graduação na Alemanha e na Fundação Getulio Vargas (FGV). É provedor (presidente) da Santa Casa de Misericórdia de São Paulo, ex-presidente e atual 1º secretário da Academia Paulista de Letras, professor da FIA-FEA e do GV-PEC, palestrante, assessor e consultor em seguros.