A leoa que apavorou Campinas

[Crônica postada em fevereiro de 1997] Quando ninguém mais esperava que fosse possível, depois das aventuras do hipopinho terem rendido espaço em todas as mídias, teoricamente encerrando a série de pedidos de asilo dos animais estrangeiros, eis que uma leoa surge na região de campinas, aterrorizando os moradores do pedaço…

Continuar lendo

Não podia dar certo

Acabei de ler “Revolução Paulista de 1932 – A História de um Combatente”, de Paulo Cunha Cintra, voluntário que serviu na tropa revolucionária, na região da Serra da Mantiqueira e Vale do Paraíba. O autor escreveu o livro a pedido dos netos, então é uma narrativa mais recente do que…

Continuar lendo

90 anos de 1932

A Revolução de 1932 completa neste 9 de julho noventa anos. É muito tempo, mas a lembrança do heroísmo paulista não pode morrer, esquecida, deliberadamente apagada, porque nos faz pensar por que os jovens saíram de casa, mal armados, mal equipados, para combater o bom combate e tentar fazer do…

Continuar lendo

A antevéspera

Dia 9 de julho a Revolução de 1932 completa 90 anos. História mal contada, o que aconteceu de fato é pouco conhecido em São Paulo e foi apagado no resto do Brasil. Num certo sentido, genialidade do Governo Vargas, que, distorcendo e depois apagando a Revolução, impediu que comparações desagradáveis…

Continuar lendo

Uma história muito bonita

A diferença entre o Brasil e os Estados Unidos é que, enquanto fazemos pouco dos maiores momentos de nossa história, eles fazem os menores instantes se transformarem em grandes momentos. Há orgulho na forma como valorizam qualquer conquista, qualquer diferença positiva, qualquer realização de uma única pessoa que a diferencie…

Continuar lendo

23 de maio

23 de Maio não é nome de avenida por acaso. Mas a maioria dos paulistanos não sabe o que aconteceu em 23 de maio de 1932, razão do nome da grande avenida que corta São Paulo. Em 23 de maio de 1932 os paulistas já estavam em pé de guerra…

Continuar lendo

Pina 2022

Fazia tempo que não ia à Pinacoteca do Estado. No domingo de Páscoa fui. A Pinacoteca me hipnotiza desde sempre. Começando pelo prédio, que para mim é dos mais bonitos, se não o mais bonito, da cidade. A região da Pinacoteca é especial. Além dela, temos o Museu de Arte…

Continuar lendo

A Casa do Bandeirante de manhã cedo

A praça Monteiro Lobato é um lugar calmo, com árvores grandes e bonitas, perto da marginal do Pinheiros. Sem ser muito grande, a praça ocupa um quarteirão do Butantã, olhando de frente a avenida ensandecida e o rio assassinado, que o projeto Pomar tenta salvar. Toda arborizada com algumas paineiras…

Continuar lendo

Perpétuo Socorro

A igreja de Nossa Senhora do Perpétuo Socorro é dessas igrejas que a gente conhece desde que nasceu e por isso entrar nela é como entrar na casa de um parente querido, o qual, pelas voltas da vida, se fica um tempo sem ver. Igreja típica de bairro de classe…

Continuar lendo

O feriado esquecido

O Brasil é um país curioso. Até aí nada de novo, todos os países são mais ou menos curiosos, com suas tipicidades e seus jeitos dando-lhes características únicas, que os diferenciam de todas outras nações. Um dos nossos traços típicos são os feriados e a nossa enorme capacidade em cria-los….

Continuar lendo