Pressione enter para ver os resultados ou esc para cancelar.

Músicas para São Paulo

A cidade é a que mais tem canções para ela

Nas contas do pesquisador Francisco de Assis Ângelo, São Paulo já foi tema de cerca de três mil canções, de longe, é a cidade do país que mais foi homenageada. Algumas dessas canções tornaram-se célebres e renderam títulos, a exemplo de “Sampa” que tornou a esquina das avenidas Ipiranga e São João na mais famosa do Brasil. E quem não se lembra de “Trem das Onze” ou de “Ronda”? Mas a mais antiga delas data de 1750.

A mais antiga música sobre a cidade é a “Missa a São Paulo”, composta no ano de 1750. De lá para cá, várias canções foram feitas para homenagear esta metrópole que pulsa 24 horas por dia e que causa muita inspiração. Entre os autores, o que mais compôs canções para a cidade foi Itamar Assumpção, seguido por Adoniram Barbosa. O Brás leva o título da região mais cantada da cidade, na sequência está a Mooca.

E é exatamente de Adoniran Barbosa o “Trem das Onze”, considerado por muitos o grande clássico entre as que homenageiam São Paulo, tornou conhecido o bairro do Jaçanã e foi gravada em várias línguas, entre elas, italiana e hebraica. Para outros, também de sua autoria, o voto fica para “Samba do Ernesto”, que homenageia o bairro do Brás. Na liderança, Itamar Assumpção gravou 25 canções sobre a cidade, algumas delas presentes no seu álbum Sampa Midnight.

Para quem quer conhecer um pouco mais da antiga São Paulo, “Lampião de Gás”, gravada por Inezita Barroso, em 1958, retrata crianças brincando nas ruas, casas com quintais, bondes circulando e os lampiões de gás nas ruas. Mais adiante, “Ronda” se tornaria a canção mais famosa de Paulo Vanzolini e “Sampa”, de Caetano Veloso, em 1978, passaria a ser um símbolo da cidade.

Isso sem falar de Tom Zé, que compôs 18 músicas sobre São Paulo, entre elas, “São São Paulo”. São tantas as canções, autores e intérpretes que retrataram e imortalizaram a cidade, dos tempos antigos aos mais atuais, que estas linhas não comportam falar sobre todos, falta mais espaço. Mas o que vale é a canção que você gosta mais.

Qual é a sua preferida? Compartilhe:

Antonio Penteado Mendonça

Advogado, formado pela Faculdade de Direito Largo São Francisco, com pós-graduação na Alemanha e na Fundação Getulio Vargas (FGV). É provedor (presidente) da Santa Casa de Misericórdia de São Paulo, ex-presidente e atual 1º secretário da Academia Paulista de Letras, professor da FIA-FEA e do GV-PEC, palestrante, assessor e consultor em seguros.