Pressione enter para ver os resultados ou esc para cancelar.

Aproveite o seu tempo

Não deixe que a sensação de isolamento chegue perto, há coisas a fazer

Em tempos de coronavírus em que a recomendação é ficar em casa, inclusive muitas empresas privadas e públicas adotaram o home office, a sensação de confinamento pode causar solidão e tristeza. Mas ao invés disso, podemos aproveitar esse momento para fazer coisas que deixamos para atrás, buscar novos aprendizados, pensar em novos projetos, cuidar de coisas da casa e não se isolar, ainda mais porque a tecnologia nos permite a conectividade e a interatividade, mesmo que de forma virtual.

Quem é ativo é está acostumado a se relacionar ao vivo e a cores, ou quem tem uma rotina de trabalho fora de casa, sem ter tido a experiência de home office, adaptar-se à essa nova realidade imposta pelo coronavírus nem sempre é fácil. Mas podemos transformar este momento em um benefício para nós mesmos e não em uma sensação de confinamento, como uma experiência nova e uma oportunidade de fazer tudo de outra forma.

Se você sempre quis aprender uma nova língua e postergou por falta de tempo, por que não aprender agora com os cursos online? Ou então fazer um curso de culinária ou algo que te dê prazer? Aprenda a dançar ou a cantar.
Opções não faltam nesse mundo digital e podemos aprender muitas coisas. Bastam poucos cliques para acessarmos várias opções, de acordo com o nosso interesse.

Inclusive, eu recebi uma mensagem pelo WhatsApp sobre vários museus que oferecem tour virtual e coleções online, entre eles, Pinacoteca de Breda, Louvre, Museu Britânico, Museu Metropolitano de Nova Iorque e o Padro de Madri. O que não deixa de ser um bom programa e uma forma de conhecermos o que esses museus têm a nos oferecer. Mas não é somente a tecnologia que pode suprir uma sensação de isolamento.

Mesmo em casa há coisas a fazer. Podemos pensar em projetos que desejamos realizar, mudar os móveis de lugar, ler um livro, cuidar de armários e prateleiras, cuidar das plantas, e por que não pintar as paredes dos cômodos sozinho ou junto à família? Brinque com seus filhos ou netos, descubra novos dons e talentos neles e você.

Claro que assusta pensar que isso está acontecendo globalmente, em vários países há restrições para as pessoas saírem nas ruas, fronteiras foram fechadas, mas uma hora isso acabará. A vida voltará ao normal e aqui também.

Como você está lidando com essa situação? Compartilhe:

Antonio Penteado Mendonça

Advogado, formado pela Faculdade de Direito Largo São Francisco, com pós-graduação na Alemanha e na Fundação Getulio Vargas (FGV). É provedor (presidente) da Santa Casa de Misericórdia de São Paulo, ex-presidente e atual 1º secretário da Academia Paulista de Letras, professor da FIA-FEA e do GV-PEC, palestrante, assessor e consultor em seguros.