Pressione enter para ver os resultados ou esc para cancelar.

Solidariedade

Está mais do que na hora de praticarmos

Pela sua essência, o ser humano é egoísta. Mas é incrível notarmos que em tempos de crise ele se transforma em acolhedor e desperta o espírito da solidariedade. É nesses momentos que percebemos que todos nós somos iguais, o que, aliás, deveria ser não somente em momentos de superação. Dependemos um dos outros, ninguém vive sozinho, e o que afeta uma pessoa pode te afetar também. Precisamos nos proteger deste novo mal que afeta a humanidade, o coronavírus, mas também é hora de sermos solidários.

Quem assistiu as cenas, com certeza se comoveu com a atitude dos italianos
cantando, dançando e tocando músicas em suas varandas, para amenizarem os efeitos do isolamento e levarem um poco de alegria para os seus vizinhos. O mesmo aconteceu na cidade de Wuhan, na China, onde os moradores cantaram e gritaram palavras incentivadoras, a fim de dar ânimo para quem pudesse ouvir.

Por aqui, a solidariedade também está tocando o coração dos brasileiros. Moradores de condomínios têm se oferecido a ajudar os mais idosos com as compras de supermercados e de farmácias, ou se for preciso, levá-los ao hospital. O mesmo tem acontecido entre os vizinhos de bairros e por iniciativas de estudantes.

Vale lembrar que o Brasil tem uma população de mais de 30 milhões de pessoas com idade acima de 60 anos, pouco mais de 13% moram sozinhos. O Estado de São Paulo tem a população mais longeva do país, são 12 milhões, com idade média de 70,1 anos de idade. Infelizmente, são eles os mais suscetíveis ao coronavírus.

Mas não somente os idosos precisam de cuidados, há um grande contingente de moradores de ruas que pela sua própria situação já estão vulneráveis. Somente em São Paulo, nas contas da Prefeitura, são mais de 24 mil moradores nessa condição, um número que cresceu 60% em apenas quatro anos. Temos que olhar para todas essas pessoas que de alguma forma precisam de nós. Afinal, o mesmo pode acontecer com a gente. Ninguém está imune.

Você tem sido solidário? Compartilhe:

Antonio Penteado Mendonça

Advogado, formado pela Faculdade de Direito Largo São Francisco, com pós-graduação na Alemanha e na Fundação Getulio Vargas (FGV). É provedor (presidente) da Santa Casa de Misericórdia de São Paulo, ex-presidente e atual 1º secretário da Academia Paulista de Letras, professor da FIA-FEA e do GV-PEC, palestrante, assessor e consultor em seguros.