Pressione enter para ver os resultados ou esc para cancelar.

Quem resiste?

Hoje é o Dia Mundial do Hambúrguer, uma invenção de mais de 300 anos

Diz uma lenda que a história do hambúrguer começou no século 17, na cidade de Hamburgo, na Alemanha, originando o seu nome. Inicialmente, ele era feito com carne crua. Anos depois, graças aos imigrantes alemães que foram viver nos Estados Unidos, o hambúrguer se popularizou e se tornou um ícone da culinária americana. A inovação foi a introdução do pão, tipo sanduíche, que logo conquistaria os paladares de muitos povos ao redor do mundo e até uma data comemorativa: hoje é o Dia Mundial do Hambúrguer.

Na cidade de São Paulo são centenas de hamburguerias que oferecem um cardápio bem diversificado para todos os gostos. Desde os mais tradicionais, como o x-salada, o x-bacon, sanduíches com creme de milho, até os mais sofisticados, entre eles, o de hambúrguer trufado, e os chamados gourmets, com molhos e combinações incríveis. Tem para todos e para quem não come carne, uma boa pedida é o hambúrguer vegetariano.

Acompanhados de batatas fritas, de cebolas crispy, ketchup, mostarda, maioneses tradicionais ou à moda da casa, não tem como não se lambuzar ou sujar as mãos ao degustar essa iguaria. Um programa que não deixa de ser divertido para toda a família, além da praticidade. Em tempos de coronavírus, a maioria das hamburguerias se adequou, oferecendo delivery, opções por aplicativos e até a de retirada na loja.

No Dia Mundial do Hambúrguer, vale uma homenagem. Irresistível para muitos e tentador para outros, já são mais de 300 anos de história desde a criação do hambúrguer, supostamente na Alemanha, até ele conquistar o mundo, diferentes nações e diferentes paladares. E muitos outros anos virão adiante para o hambúrguer. Afinal, quem resiste a ele?

Qual é o seu preferido? Compartilhe:

Antonio Penteado Mendonça

Advogado, formado pela Faculdade de Direito Largo São Francisco, com pós-graduação na Alemanha e na Fundação Getulio Vargas (FGV). É provedor (presidente) da Santa Casa de Misericórdia de São Paulo, ex-presidente e atual 1º secretário da Academia Paulista de Letras, professor da FIA-FEA e do GV-PEC, palestrante, assessor e consultor em seguros.