95 anos do poeta

No dia 30 de setembro o poeta Paulo Bomfim teria completado 95 anos de idade. Mas ele decidiu mudar de endereço antes. Por isso, pouco mais de dois anos atrás, foi para o céu, brincar eternamente criança na Fazenda Himalaia, que serve de modelo para as fazendas de café da…

Continuar lendo

Uma ação perigosa

Em princípio, não haveria risco maior em se dormir dentro de um automóvel. Bom, essa regra era verdadeira até alguns anos atrás. Hoje, a coisa não é mais bem assim e é triste. Quantas vezes saí de carro por este Brasil a fora e, na falta de hotel, ou outro…

Continuar lendo

Pelas brumas

Tua saudade tem qualquer coisa de lunar. Com se uma luz fria e esbranquiçada penetrasse as trevas da minha solidão, marcando os limites do meu sonho, sinto na alma o frio de uma claridade que me aponta teu rumo, mas que me engana, porque teu rumo se perde para além…

Continuar lendo

Antes era melhor

Diz a lenda que antes era melhor. A dureza da vida e a nostalgia do passado faz a fantasia voar e sonhar com o que nem sempre foi como o sonho mostra, se é que um dia existiu. Faz tempo, numa conversa sobre os tempos da mocidade, quando ser feliz…

Continuar lendo

2 anos sem Paulo Bomfim

Depois de 23 de maio e antes de 9 de julho, no dia 7 de julho de 2019, o Poeta Paulo Bomfim embarcou na canoa que o levou para sua última jornada e singrou na Monção da Eternidade. Deixou armas, espadas, bacamartes, penas, sonhos, versos e canetas em cima da…

Continuar lendo

Nos dias de inverno

Os dias de inverno em São Paulo oscilam muito. Faz calor na hora do almoço em boa parte deles, ainda que de noite fazendo frio. É do clima da terra e sempre foi assim. Mas que mudou, mudou. Quando eu era criança, a cidade ainda tinha uma névoa do cão,…

Continuar lendo

Rua Jandaia

Tem pouca gente na cidade de São Paulo que sabe que no centro velho tem uma rua chamada Rua Jandaia, quem sabe numa homenagem aos periquitos desta espécie que deviam ser comuns nela, muito tempo atrás. O curioso é que milhares de pessoas passam de carro em frente da rua…

Continuar lendo

O poder do pudim de pão

É impressionante, mas o poder do pudim de pão, mesmo numa cidade como São Paulo, vai muito além do razoável. Só quem comeu pudim de pão na infância entende o que eu quero dizer. Para quem não teve esta sorte, a comparação pode ser feita com quase tudo, menos nhoque,…

Continuar lendo

Recordações

Tem coisas que nos lembram sempre uma outra época em que a vida era melhor. É gozado como o passado, depois de um tempo, fica sempre melhor. Gozado, mas lógico, porque a memória tem o dom de esquecer o muito ruim, ou o muito doído, preservando apenas, ou pelo menos…

Continuar lendo

O alinhamento dos planetas

A cada doze anos os planetas se alinham. Ou qualquer coisa assim. É tempo e variável para os estudiosos dos fenômenos dos astros. Sejam astrólogos, sejam astrônomos, ambos têm interesse no comportamento dos astros, no desenvolvimento dos desenhos estrelares, nas manchas do sol, na idade dos cometas e em suas…

Continuar lendo