Pressione enter para ver os resultados ou esc para cancelar.

Vegetal

Árvores grandes são imponentes, dignas e acima de tudo, maravilhosas. Pouca coisa na natureza é mais bela que uma enorme figueira brava, ou um grande jacarandá, ou um ipê florido, balançando os galhos coloridos lá no alto, mais perto de Deus.

As árvores são a própria vida se perpetuando. Elas se reciclam nas folhas que caem, nas flores e nos frutos que as aves levam para longe, reiniciando um ciclo eterno que se realimenta da própria essência, lentamente, criando a beleza que substitui outra beleza que não é mais e que cumpriu seu tempo, mas se perpetua na seiva da sucessora sugando o solo adubado pelo corpo da árvore morta.

As florestas são o paraíso preservado, o mistério que assusta os homens e os faz sempre crianças, com medo da Cuca e do Saci, e dos lobos e ursos que atacam os viajantes nas noites dos contos de fada.

Nelas o reino vegetal atinge seu ponto alto, pela complexidade das relações de subordinação, de troca, de envolvimento, de vida e de morte.

As florestas escondem lutas heroicas pelo pouco espaço para se ter alguns raios do sol. Para alcançar a água nos rios subterrâneos. Para abrir espaço para os galhos comprimidos por outros galhos maiores, sem vontade de dividir a mata.

As florestas impõem a vontade da natureza na riqueza da poesia do mundo escrita em tons mais claros e mais escuros, narrando a saga do planeta nos nós de suas árvores, nos troncos caídos, no riacho que mata a sede, na desconfiança dos animais que se escondem nelas.

Mas as florestas são também os seres pequenos. Os mosquitos, as formigas, os limos, os cogumelos. São o que os olhos mal enxergam, como o primeiro amor brilhando nos olhos das mulheres.

Crônicas da Cidade vai ao ar de segunda a sexta na Rádio Eldorado às 5h55, 9h30 e 20h.

Antonio Penteado Mendonça

Advogado, formado pela Faculdade de Direito Largo São Francisco, com pós-graduação na Alemanha e na Fundação Getulio Vargas (FGV). É provedor (presidente) da Santa Casa de Misericórdia de São Paulo, ex-presidente e atual 1º secretário da Academia Paulista de Letras, professor da FIA-FEA e do GV-PEC, palestrante, assessor e consultor em seguros.