Pressione enter para ver os resultados ou esc para cancelar.

Anna Maria está no céu

No dia 26 de dezembro de 2020 Anna Maria Martins entrou no céu. Entrou pela porta da frente, com fanfarra e coro dos anjos. Entrou à direita de São Pedro, que a levou “portais do paraíso” a dentro, conversando com ela como se fosse uma velha amiga.

Depois ela subiu no “troley” puxado por uma parelha de burros castanhos, conduzido pelo poeta Paulo Bomfim.

Anna ia no banco de trás, de mãos dadas com seu Luiz Martins, sorrindo para os amigos da vida inteira, formando fila dos dois lados da estrada de estrelas atravessando os cafezais da eternidade.

No terraço da sede no alto do morro, Anna Maria se sentou na rede e seus olhos vagaram longe, para além dos cafezais, e ela sorriu, feliz, satisfeita, com os preços pagos e as contas acertadas. Anna Maria já podia curtir a eternidade, jogando pedrinhas com o Menino Jesus.

Depois de 96 anos bem vividos, a mulher extraordinária, a intelectual de escol, a contista premiada, a autora de Katmandu, saiu de cena nessa vida para ocupar seu espaço no palco do céu.

Com ela foram sua leveza, sua ternura, seu carinho pela humanidade. Foi sua bondade, refletida nos olhos doces, com os quais perdoava a sandice humana e os erros e as falhas que complicam a vida. Mas foi mais, foi também sua amizade por mim.

Anna Maria foi a acadêmica perfeita, nossa eterna diretora e representante. Mas, mais do que isso, foi uma mulher extraordinária numa época em que ser uma mulher extraordinária era mais difícil.

Anna Maria deixa muita saudade. A saudade de sua voz no telefone, toda segunda feira, me contando que tinha lido meu artigo no Estadão. A saudade boa que os amigos queridos deixam e que impedem que eles morram, enquanto estivermos vivos. Anna, que a eternidade seja leve.

 

Siga nosso podcast para receber minhas crônicas diariamente. Disponível nas principais plataformas: SpotifyGoogle Podcast e outras.

Crônicas da Cidade vai ao ar de segunda a sexta na Rádio Eldorado às 5h55, 9h30 e 20h.

Antonio Penteado Mendonça

Advogado, formado pela Faculdade de Direito Largo São Francisco, com pós-graduação na Alemanha e na Fundação Getulio Vargas (FGV). É provedor (presidente) da Santa Casa de Misericórdia de São Paulo, ex-presidente e atual 1º secretário da Academia Paulista de Letras, professor da FIA-FEA e do GV-PEC, palestrante, assessor e consultor em seguros.