Abacate e jabuticaba

  Abacate é abacate e jabuticaba é jabuticaba. O duro é explicar isso para quem nunca viu abacate, nem jabuticaba. Abacate é grande, normalmente verde, com a carne densa e um enorme caroço no meio. Jabuticaba é pequena, normalmente preta ou marrom escura, com polpa quase líquida e caroços insignificantes….

Continuar lendo

Jacarandá mimoso

  A vida não para, o tempo não para, as emoções não param. É assim porque é assim. Se fosse de outro jeito, não seria assim. Como não é, então está tudo certo. Bola pra frente que atrás vem gente. Os ipês vieram, viram e se foram. Agora é o…

Continuar lendo

Os semáforos continuam abrindo ao contrário

  Não sei por que eu me espanto ou me irrito. Os semáforos continuam abrindo ao contrário porque não aconteceu nada para eles abrirem em outra ordem. Nenhum anjo desceu do céu com sua espada de fogo, nenhuma entidade da mata saiu das florestas da serra para encantar os computadores…

Continuar lendo

Mudança de estação

  Será que o frio foi embora? Estamos na antecâmara da primavera, mas, em época de furacão Dorian, incêndios no Ártico e queimadas pelo mundo todo, fica a pergunta: será que o frio foi embora? A época não seria mais dele, ao contrário, seria de dias lindos, azuis e floridos,…

Continuar lendo

A culpa não é da BMW

  A perua BMW branca atravessou o semáforo vermelho como se não tivesse amanhã, como se seu motorista fosse o dono da cidade. Não é que atravessou entre o amarelo e o vermelho, não. O semáforo estava vermelho e um motoqueiro já estava cruzando a rua quando teve que brecar…

Continuar lendo

139 milhões de pets

  Pasme, o Brasil tem mais de cento e trinta e nove milhões de animais de estimação. Estatisticamente, quer dizer que temos mais de um pet por casal. O número é impressionante. Pode-se dizer, descontado o exagero, que todo brasileiro tem um animal de estimação. A notícia tem dois lados:…

Continuar lendo

O taxista que gostava de música clássica

  Outro dia levei meu carro para a revisão e, por conta disso, andei de taxi pela cidade. Entre os taxis que tomei, um merece esta crônica. Pena que não anotei seu nome. Precisava ir do escritório para a Academia Paulista de Letras. Tomei o taxi e pedi que ele…

Continuar lendo

Embaixo do Minhocão

  Já foi Costa e Silva, agora é Jango Goulart. Nenhum dos dois merece a honra de dar o nome para o Minhocão, mas o nome do general era melhor, se não for por nada, porque sempre foi o nome do elevado e uma cidade não perde seus referenciais por…

Continuar lendo

73 mil homicídios por ano

  Não, as azaleias não têm nada com isso. Não adianta tentar dizer que elas são culpadas, até porque o negócio dela é exatamente o oposto. Elas usam o vermelho de suas flores para embelezar o mundo, não para criar medo entre as pessoas. Também não adianta tentar culpar os…

Continuar lendo

O silêncio como única resposta

  A vida nos coloca diante de situações complicadas, muitas vezes completamente alheias à nossa vontade. Acontece e pronto. Lá estamos nós, numa tremenda saia justa, sem espaço para fugir ou lugar para esconder. Não fizemos nada para acontecer, não tivemos qualquer participação na montagem do drama, apenas estamos no…

Continuar lendo