Calçadas

Não há, oh, não, calçadas como as calçadas das cidades brasileiras! Cada buraco é um convite para mergulhar na escuridão, cada fresta uma viagem e a pedra fora de lugar, a certeza da queda. Nas calçadas da vida desfilam tragédias, comédias, dramalhões, olhos se encontram, mão se abrem, abraços não…

Continuar lendo

A esperança olímpica

A cerimônia de encerramento dos Jogos Olímpicos de Tokio é a certeza da vitória do bom sobre o ruim, da esperança sobre o feio e o triste que ameaça o ser humano. Ver centenas de atletas de centenas de países entrando juntos, de bem com a vida, confraternizando uns com…

Continuar lendo

A amizade

Andando na praia, escutei de uma menina de seus 18 anos, conversando com uma amiga, que “a amizade verdadeira é uma forma de amor, diferente”. O papo entre elas continuou, só que, como meu ritmo era bem mais rápido, deixei as duas para trás, sem saber como a ideia se…

Continuar lendo

Vai mal e pelo jeito não vai mudar

Nossos políticos se digladiam diariamente no afã quase irresistível de mostrar para o público qual o pior. É triste, mas é isso. Com as vênias e desculpas aos bons políticos, que existem e fazem força para mudar a toada, a verdade é que a política nacional está atingindo picos de…

Continuar lendo

É apavorante

É apavorante! O brasileiro meteu mais de mil mortos por dia na conta de sua rotina e toca em frente como se não tivéssemos pandemia, como se fosse época de festival universitário ou final de campeonato com o São Paulo em primeiro lugar. Não é por aí. A coisa segue…

Continuar lendo

O amor e o tempo

Dizem que as pessoas felizes não têm história e que por isso não existe uma história de amor com final feliz. Será? Ou será que a felicidade se constrói, pedra a pedra, dia a dia, ao longo da vida? Uma coisa é certa: a felicidade não cai do céu. O…

Continuar lendo

A cidade tem vida própria

As cidades são corpos com vida própria. Traçam seu destino na soma de todas as vontades e todos os sonhos de todos os moradores. É um caldo denso e sólido, que alimenta a malha urbana e a faz se expandir ou encolher, conforme o resultado desta soma impossível, mas real,…

Continuar lendo

Quem foi Borba Gato

A pergunta que não quer calar é se os atacantes da estátua do Borba Gato ao menos sabem quem foi Borba Gato. Curiosamente, São Paulo teve dois Borba Gato. Qual o da estátua? Será mesmo Manuel de Borba Gato, o genro de Fernão Dias Pais? Ou é o outro, que…

Continuar lendo

Repositório

Guardo dentro de mim infinitas saudades. Saudades tão antigas como a guerra de Tróia ou tão várias como as viagens dos cometas, que alcançam o fim do universo para trazer para os astros perdidos na Vai Láctea notícias de parentes distantes. Trago em mim saudades do que vivi e do…

Continuar lendo

A magia das Olimpíadas

Com pandemia, sem pandemia, com os japoneses apoiando ou não apoiando, a verdade é que as Olimpíadas são um momento mágico no cotidiano da humanidade. Ainda mais neste ano de pandemia de coronavírus, os jogos são um momento de trégua, de superação e de confirmação do ser humano. O ser…

Continuar lendo