Pequenas batidas

  De repente, o carro da frente breca. Com razão ou sem razão, ele breca, para, ou diminui sensivelmente a velocidade. Você vem atrás, um pouco distraído, e, quando vê, taca o pé no breque, o carro para, mas quando para, para encostando no para-choque do carro da frente. Na…

Continuar lendo

Praça Villaboim

  A primeira praça em que eu brinquei foi na Praça Villaboim, em Higienópolis. É um triângulo pequeno, encravado entre duas ruas, uma, indo e ligando o bairro à cidade, e outra vindo, ligando o bairro ao bairro. No meio da praça tem uma figueira benjamim que impõe respeito. E…

Continuar lendo

Um voo infernal

  No dia 28 de novembro passei uma experiência complicada. Minha volta do Rio de Janeiro para São Paulo chegou perto do décimo segundo círculo do inferno, abrindo uma nova categoria de martírio para os santos sem muita convicção, que precisam um pouco mais de sofrimento para terem livre acesso…

Continuar lendo

A irritação é o padrão nas ruas

  Andar por São Paulo é sempre fascinante. Observar a cidade e seus moradores tem sempre algo novo, algo inesperado ou surpreendente. Não precisa ser grandioso, nem importante, nem fazer diferença na vida de milhares de pessoas. As coisas fascinantes muitas vezes são como as violetas: pequenas, não chamam a…

Continuar lendo

O Centro Velho deteriorado

  O Centro Velho está muito deteriorado. As ruas sujas e malcuidadas estão em grande parte ladeadas por lojas fechadas, prédios pichados, prédios invadidos, prédios em ruínas e muito lixo amontoado nos cantos mais inusitados. Ao longo delas, os moradores de rua se espalham, ocupando as portas dos edifícios, embaixo…

Continuar lendo

Os motoristas de aplicativo

  A maioria dos motoristas de aplicativo nunca pensou em ser motorista de aplicativo, até precisar ser, por falta de opção. Conversando com eles, descobrimos que são pedreiros, encanadores, carpinteiros, advogados, engenheiros, médicos, empresários de todas as áreas e setores. A maioria, vítima da crise absurda que se abateu sobre…

Continuar lendo

O sonho vira cinzas

  Escola de samba é paixão, é amor, é entrega, é sacrifício, é a vida em sua plenitude, resumida em algumas horas de desfile, numa única noite mágica, aguardada ao longo do ano. Os integrantes de uma escola de samba se matam por ela, fazem hora extra para entregar as…

Continuar lendo

Sorvetes

  Entre as maravilhas do mundo, os sorvetes deveriam ter lugar de destaque. Nada contra os outros alimentos, mas poucos alimentos chegam perto do sorvete, ainda mais num dia de calor. Se sorvete é gostoso no inverno, é melhor ainda na primavera e no verão e – por que não?…

Continuar lendo

Gente que faz

  São Paulo é triste, cinza, sem árvores. Será? Olhe em volta! Os parques, dependendo da região, são lindos; a cidade está colorida e as pessoas fazem, agitam, vivem intensamente, no ritmo frenético da cidade que não dorme. São Paulo corre 24 horas por dia. Tanto faz a hora, as…

Continuar lendo

Quem viu e quem vê

  Quem passa pela Avenida Lineu de Paula Machado nos finais de semana e vê as ciclovias impondo sua presença para as calçadas sem carros parados ao lado, não imagina o que era a avenida nos sábados e domingos, quando as corridas de cavalo atraíam multidões para as arquibancadas do…

Continuar lendo