Pressione enter para ver os resultados ou esc para cancelar.

A árvore da felicidade

 

A árvore da felicidade existe. Pouca gente a encontrou, mas muita gente passou perto e sentiu a brisa roçar a pele num arrepio especial, que deixou o dia mais bonito, a esperança mais acesa e a vontade de repartir estendida na mão aberta.

É uma árvore especial. Alguns dizem que lembra um ipê, outros que é uma antiga paineira e tem quem afirme que é um enorme jacarandá, com folhas de peroba, escondida no mais fundo da mata.

Leia também: A água no reino da felicidade

O que ninguém conta é que mata é essa, se por aqui ou do outro lado do mundo, ou quem sabe crescendo e florescendo na Antártida.

Tem quem afirme que é a árvore do Paraíso, a mãe da macieira que deu para Adão e Eva as maçãs que os expulsaram do Éden.

A felicidade existe. Cabe a nós procurá-la, dentro da alma, ao lado do coração, no riso que ilumina os olhos.

Mais do que achá-la, cabe a nós compartilhá-la. Dividir com quem amamos. É a soma das felicidades individuais que cria a verdadeira felicidade.

Deus nos criou para viver nesta terra a vida que o destino nos reserva. Mas isso não quer dizer não fazer nada, ficar sentado vendo a vida passar, sem sombra e sem barranco, com sede e com fome, na monotonia dos dias.

A grande missão do ser humano é procurar a felicidade, tentar fazer a vida melhor, os dias mais plenos e as noites mais amenas.

Leia também: A felicidade é discreta e singela

O Brasil é um país curioso. Em busca da felicidade, nadamos desesperadamente, enfrentamos ondas e marés, mas, cada vez que nos aproximamos da praia da bem aventurança, alguém que nós mesmos escolhemos para comandar a busca nos trai e nos joga de volta no meio do mar, entre rodamoinhos gigantes e cardumes de tubarões.

Agora, estamos a meio caminho da praia. Já nadamos muito, mas há muito mais a nadar. Não podemos permitir que nos tirem da rota.

Siga nosso podcast para receber minhas crônicas diariamente. Disponível nas principais plataformas: SpotifyGoogle Podcast e outras.

Crônicas da Cidade vai ao ar de segunda a sexta na Rádio Eldorado às 5h55, 9h30 e 20h.

Antonio Penteado Mendonça

Advogado, formado pela Faculdade de Direito Largo São Francisco, com pós-graduação na Alemanha e na Fundação Getulio Vargas (FGV). É provedor (presidente) da Santa Casa de Misericórdia de São Paulo, ex-presidente e atual 1º secretário da Academia Paulista de Letras, professor da FIA-FEA e do GV-PEC, palestrante, assessor e consultor em seguros.