O São Paulo e a paz social

Há duas semanas, num jogo em que não deu nenhum chute a gol, o São Paulo perdeu de um a zero da Ponte Preta, que deu dois chutes a gol e converteu um, ou seja, teve 50% de aproveitamento. Estatisticamente, mais uma vez o São Paulo mostrou sua força e…

Continuar lendo

As quaresmeiras estão no tempo certo

Pode ser que aconteça de alguém se precipitar e chegar à conclusão de que as quaresmeiras adiantaram o calendário e floriram antes porque ficaram com ciúmes dos resedás. E uma impressão pode complicar as contas de quem não presta muita atenção nas mágicas do calendário humano. O grande problema, no…

Continuar lendo

Tá tudo errado

O que se diz depois que mais de trezentas pessoas morrem arrastadas pela lama que vazou de uma barragem sob suspeita? O que se diz depois da morte de dez meninos, dormindo, num incêndio dentro de um container? O que se diz depois de todos os desmandos que a população…

Continuar lendo

Ricardo Boechat morreu

Ricardo Boechat morreu na semana passada, vítima de um acidente de helicóptero quando voltava de Campinas para São Paulo. Acidentes acontecem e acidentes com helicóptero acontecem proporcionalmente mais ainda, como mostram as estatísticas. Nesta vida, o difícil é nascer. Para morrer basta um minuto, na hora e no lugar errados….

Continuar lendo

Envelhecer é resgatar a criança

Envelhecer tem vários lados, como tudo na vida. Nem todos são bons, nem todos são ruins. Cada um é cada um e cabe num determinado momento, quando a vida pega de um jeito ou de outro. O primeiro sintoma quase cruel do envelhecimento é que, depois de um certo ponto,…

Continuar lendo

Faria Lima ao contrário

Para quem acha que a CET tem jeito, vale contar uma viagem através da Avenida Faria Lima, do Shopping Iguatemi até a rua Elvira Ferraz. Foi num domingo. Minha filha e eu almoçamos juntos e depois fui deixá-la na Rua Elvira Ferraz, onde ela tinha coisas para fazer. Saímos do…

Continuar lendo

Mudança para pior

São Paulo, não faz muito tempo, era uma cidade mais humana e mais compassiva do que é hoje. Não que fosse amigável ou fácil. Nem que perdoasse o fracasso. Não, São Paulo nunca perdoou o fracasso ou a falta de coragem para enfrentar seus desafios. Os que falham sempre foram…

Continuar lendo

A epidemia avança

Uma parte dos semáforos da cidade apaga porque roubam os fios. Pode parecer incrível, mas tem zonas da cidade onde isso é quase que cena de filme cômico. Trocam a fiação e vinte e quatro horas depois os fios novos já são passado. Simplesmente somem sem deixar vestígio. Se a…

Continuar lendo

O ocaso do telefone fixo

Houve época em que ter linhas de telefone era um investimento de alta rentabilidade. Uma linha custava caro porque a espera pelas novas linhas, colocadas no mercado pelos planos de expansão, podia levar alguns anos. Quem tinha, tinha. E fazia bom uso delas. Era comum o aluguel das linhas existentes,…

Continuar lendo

O problema é o achismo

Quem acha vive se perdendo. Uma antiga anedota de humor negro da década de 1970 dizia que fulano tinha um amigo que achava, acharam ele e está desparecido até hoje. A verdade é que achar não leva a nada, a não ser a cometer tolices e fazer besteiras. Quem sabe,…

Continuar lendo