A chegada dos imigrantes

59Pouca gente sabe, mas quando o ciclo da imigração para São Paulo ganhou volume e rapidez, a cidade tinha menos de 30 mil habitantes. É isso. Por volta de 1870, São Paulo não tinha 30 mil moradores. E no começo do século 20 já beirava os 300 mil. O dado…

Continuar lendo

Os Campos Elíseos e outras casas

O Palácio dos Campos Elíseos não nasceu palácio, nasceu palacete. Foi construído pelo fazendeiro e empresário Elias Chaves para ser sua residência, o que dá um pouco a dimensão das fortunas dos homens ricos de São Paulo no final do século 19 e começo do século 20. Dimensão que fica…

Continuar lendo

O largo da matriz paulistano

As cidades do interior têm no largo da matriz seu coração. É neles que as coisas acontecem, que vida gira, como nos footings dos domingos dos anos 60. Homem andava para um lado e mulher para o outro. O namoro acontecia na hora que se cruzavam, dizendo um oi baixinho,…

Continuar lendo

Santo Amaro já foi município

Nem sempre Santo Amaro foi bairro de São Paulo. Aliás, bairro não, subprefeitura. No passado Santo Amaro foi município, com prefeito, Câmara Municipal e um trem que o ligava à Capital. Mas já bem antes disso a freguesia era lugar de destaque no mapa da capitania, com gente do porte…

Continuar lendo

A Freguesia do Ó

É curioso, mas pouca gente sabe que a Freguesia do Ó é um dos bairros mais antigos de São Paulo. Mesmo se chamando freguesia e sendo a última remanescente de todas as que passaram a se chamar bairros, ela não transmite a ideia de antiguidade, nem de ter sido uma…

Continuar lendo

As duas igrejas do Largo de São Francisco

O Largo de São Francisco fica no fim de uma das pontas do antigo triângulo onde são Paulo começou. Desde o século 17 abriga o convento e as duas igrejas dos franciscanos e, depois do século 19, tornou-se também o endereço de uma das primeiras faculdades de direito do Brasil….

Continuar lendo

A deterioração do Centro Velho

O Centro Velho de São Paulo já foi modelo de cidade moderna, de desenvolvimento socioeconômico, de pujança e riqueza. Pelas suas ruas estreitas caminhavam diariamente os nomes mais importantes do país – banqueiros, industriais, comerciantes, políticos, advogados, médicos, engenheiros -, todos se cruzavam de alguma forma e em algum momento…

Continuar lendo

Avenida Ipiranga

A avenida Ipiranga já foi uma rua mais chique e mais bonita. Também teve muito mais charme. Mas isso não quer dizer que com a decadência do centro ela tenha perdido a dignidade ou o caráter. Não, a avenida Ipiranga, principalmente no trecho entre a praça da República e a…

Continuar lendo

Ponte Júlio de Mesquita Neto

A ponte Júlio de Mesquita Neto fica na marginal do Tietê, logo depois do Estadão, para quem segue na direção da Freguesia do Ó. É uma ponte relativamente diferente das outras pontes sobre as marginais. Ela não tem alças de acesso e é bem mais alta do que suas primas….

Continuar lendo

A Catedral da Sé

A Sé de São Paulo não tem mais nada a ver com a antiga igreja colonial, derrubada faz tempo, para dar lugar a atual catedral. Imponente no alto de sua escadaria, a Catedral da Sé de São Paulo desafia quem passa lá embaixo, andando pela praça feia e descaracterizada na…

Continuar lendo