Saudades

É incrível como uma cidade pode mudar rapidamente, sem remorso e sem olhar pra trás. O que era anteontem não é mais ontem, e o ontem também já não é, engolido pelo hoje que chegou antes, com medo do amanhã. São Paulo não perdoa, atira. Ou vai em frente, sem…

Continuar lendo

Nossa Senhora Aparecida da Vila Beatriz

Depois da igreja de Nossa Senhora Aparecida de Moema, descobri a igreja de Nossa Senhora Aparecida do Ipiranga. E, como se não bastasse, acabo de descobrir que uma igreja muito simpática, no alto da Vila Beatriz, que já foi assunto de uma crônica porque era uma igreja típica de bairro,…

Continuar lendo

Praças e parques

Ninguém discute que o Ibirapuera é um parque, e grande. Ninguém discute que o Trianon é um parque, não tão grande. Ninguém discute que o Alfredo Volpi também é um parque, com mata mais fechada. São Paulo tem parques, tem praças e tem áreas que não são nem uma coisa,…

Continuar lendo

Antigamente

  Antigamente, a vida tinha algo de maravilhoso, como se os contos de fadas fossem verdade e ser herói fosse fácil. Ser herói podia ser fácil, mas ser o príncipe era mais complicado. Ser príncipe tinha vantagens indiscutíveis, mas a escolha do príncipe seguia critérios subjetivos da dona da peça,…

Continuar lendo

22 de abril

O Brasil é um país louco. Ou pelo menos com pouca lógica nas ações que pautam seus homens públicos, os chamados representantes do povo. É só olhar a quantidade de feriados que mancham de vermelho nossas folhinhas para se ter certeza de que o trabalho não faz parte das preferências…

Continuar lendo

O paliteiro galopante

São Paulo muda de cara todos os dias. Nada que as cidades vivas e dinâmicas não façam, mas a velocidade aqui é alucinante. Foge dos parâmetros normais, ainda que se levando em conta outras metrópoles com as mesmas características. São Paulo corre feito o diabo da cruz desde o começo…

Continuar lendo

O renascimento da Rua Augusta

São Paulo é cíclica. As coisas acontecem, passam, são quase esquecidas, e, depois, voltam. É o caso da Rua Augusta. Quando eu era menino, saia do Colégio Dante Alighieri por um buraco no muro, para ir para a Rua Augusta cabular aula e ouvir música na Hi-fi. Era o máximo….

Continuar lendo

Pau que nasce torto endireita

  Diz a sabedoria popular que pau que nasce torto, morre torto. A regra é essa e quem duvidar costuma se dar mal. Milagre existe, mas é difícil. Deus tem mais coisa que fazer do que incentivar imagem de santo a chorar. Então, se se sabe que o risco de…

Continuar lendo