De repente o Pica-Pau

  As aves que aqui voam não querem lá voar. As matas fechadas, os campos altos, o cerrado, ah! o voo escondido, por entre os galhos retorcidos! Quem dera não houvesse gaviões, nem tucanos invadindo os ninhos, mas eles estão aí, vivos e com fome, atrás dos filhotes, como as…

Continuar lendo

Vegetal

Árvores grandes são imponentes, dignas e acima de tudo, maravilhosas. Pouca coisa na natureza é mais bela que uma enorme figueira brava, ou um grande jacarandá, ou um ipê florido, balançando os galhos coloridos lá no alto, mais perto de Deus. As árvores são a própria vida se perpetuando. Elas…

Continuar lendo

Os ipês brancos

  Os ipês brancos poderiam ser chamados de cruéis. Afinal, eles entram em cena no mesmo momento que as azaleias e tem gente que acha que isso é de propósito, para atrapalhar o brilho das flores rosas e brancas dos arbustos que crescem encostados nos muros das casas dos anos…

Continuar lendo

Praça Charles Miller

A Praça Charles Miller fica na frente do Estádio Municipal Paulo Machado de Carvalho, o velho e bom Estádio do Pacaembu. É dos estádios mais simpáticos da cidade, para não falar do Brasil, com suas linhas absolutamente modernas, do modernismo dos anos 1940. Aproveitando o vale, o estádio se espalha…

Continuar lendo

Abertura gradual dos parques

Em todos eles há restrições e também de horários para os frequentadores Há exatamente um mês, deu-se início à abertura gradual dos parques de São Paulo. Dos 107 parques municipais existentes na cidade, 70 foram reabertos ao público e mais 13 estaduais com uma série de medidas restritivas. A começar…

Continuar lendo

As pombas e o jacu

Morar em São Paulo é ter a chance de assistir permanentemente o espetáculo das aves. Aves de todos os tipos, de todas as cores e tamanhos, de todos os lugares. A maioria se mudou para cá atraída pelas vantagens da cidade grande. Moradia mais confortável, alguma segurança mais concreta que…

Continuar lendo

Tem certas luas

  Tem certas luas que vão além de uma imagem bonita, iluminada pela dona da noite, tanto faz em que ciclo. De lua nova a quarto minguante, a lua, em certas noites, ultrapassa o que é esperado dela para se transformar em obra de arte natural, mais bela do que…

Continuar lendo

Os macaquinhos do butantã

  A vida na cidade não é mais o que era. Não esquecendo a pandemia, e suas consequências trágicas para milhares de famílias atingidas pela covid19, a cidade oferece cenas inusitadas, realidades maravilhosas, aventuras de cinema. Tem um pouco de tudo, do bom e do ruim, do triste e do…

Continuar lendo

As flores, sempre as flores

As notícias ruins como sempre tomam de assalto os microfones das rádios. Ao mesmo tempo, os buracos tomam de assalto as ruas. E os assaltantes, também como sempre, fazem a festa nas esquinas da cidade. A nós restaria chorar ou entregar a alma a Deus porque o corpo, este já…

Continuar lendo

A maravilha das azaleias

  Não sei se foi porque os saguis do bairro cresceram e se multiplicaram e agora correm pelos fios mudando de um grupo de árvores para outro… Não sei se foi porque dois gaviões voam quase que diariamente nos finais de tarde, com jeito de quem não quer nada, mas…

Continuar lendo