O óbvio absolutamente óbvio

Quem achou que dava, que não seria tão ruim assim, deu com a cara na porta, ou no guard-rail. Foi pior, continuará sendo pior e não há nada que melhore o drama, pelo menos até depois de algum governador decidir que é hora de começar a fazer estradas. Um antigo…

Continuar lendo

Janeiro é contraponto

Todo ano é igual. Janeiro começa em outro ritmo, como se fosse o contraponto aos outros meses para mostrar que a felicidade é possível, mas nunca está onde a pomos ou nunca a pomos onde estamos. Janeiro é quente, chove, tem pernilongo e mesmo assim é um mês abençoado. A…

Continuar lendo

A CET não tem jeito

Faz algumas semanas, assumi o compromisso de não falar da CET enquanto o nó da Marginal do Pinheiros não estivesse resolvido. Era a grande chance da CET se recuperar, não apenas moralmente, mas, acima de tudo, dos danos à imagem que sua ação permanentemente contra os interesses da cidade e…

Continuar lendo

O trânsito perto do natal

Se é verdade que as festas de final de ano existem para criar um universo de paz e boa vontade entre os seres humanos, quando desenvolveram o projeto, não pensaram no trânsito. É verdade que, há dois mil anos, quando começaram a pensar se seria uma boa ideia, não existiam…

Continuar lendo

A CET não saiu de pauta

Faz tempo que eu não falo nela. Acontece. Não é por falta de oportunidade, é por falta de tempo. A CET não sai de pauta. Ela está todo dia na vida dos paulistanos que, em alguma hora do dia, acabam sendo vítimas de uma de suas ações e pagam o…

Continuar lendo

Certos radares e velocidades

Podem dar a explicação que quiserem, certas velocidades e os radares em seguida estão lá para encher o caixa do Governo do Estado. Quem disser que tem sentido subir a serra pela Rodovia dos Tamoios a 40 quilômetros por hora ou está brincando ou age de má-fé, o que é…

Continuar lendo