Pastel é assunto sério

Meu tio Lula dizia que se o céu existe – o que ele tinha algumas dúvidas – então o néctar é chope e a ambrosia é pizza. Há muita verdade na afirmação. Não tem muita coisa melhor de se comer do que uma pizza bem-feita. Da mesma forma que não…

Continuar lendo

São Paulo ultrapassou a ultrapassagem

As grandes cidades giram 24 horas por dia, num ritmo incessante que as faz confundir dia e noite e quando menos se espera as coisas acontecem de outro jeito, porque a cidade funciona de outro jeito e aí não há o que fazer. O congestionamento em que você está parado…

Continuar lendo

O tapete inesperado

Eu e a Clotilde saímos de casa para dar nossa caminhada na Cidade Universitária. Entramos na USP e seguimos pela avenida que contorna a raia olímpica, o novo lar das capivaras, que se multiplicam em velocidade impressionante, sem inimigos naturais para controlar a população. Como minha sugestão de soltar duas…

Continuar lendo

Briga de foice no escuro

Tem quem ache que a vida das plantas é fácil, que é florir, esperar todo mundo dizer OH! e tocar em frente, sem outra preocupação que gerar os frutos e espalhar as sementes para garantir uma improvável reprodução. Não, não é assim que as coisas giram. É mais complexo e…

Continuar lendo

O final da obra

O incêndio do Museu Nacional é o topo da obra prima que foi deliberadamente montada no Brasil e que, ao longo dos últimos governos, destruiu o país sem dó nem piedade, especialmente dos mais pobres. Diz a lenda que durante a Segunda Guerra Mundial alguém perguntou a Winston Churchill por…

Continuar lendo

Granja a céu aberto

São Paulo é uma cidade fascinante. Aqui tudo é possível, tudo é factível, tudo pode ser o inverso do que deveria ser, mas não é, porque é o inverso do que poderia não ser, e por aí vamos, com noves fora igual a zero. Entre o inusitado que move a…

Continuar lendo

Calçadas

As calçadas das cidades brasileiras não primam pela qualidade, nem pela conservação. Ao contrário, são um desastre para os pedestres em geral e para os portadores de necessidades especiais em particular. Algumas calçadas são tão apertadas que um cadeirante não consegue passar entre o muro e o poste. Outras são…

Continuar lendo

Certos radares e velocidades

Podem dar a explicação que quiserem, certas velocidades e os radares em seguida estão lá para encher o caixa do Governo do Estado. Quem disser que tem sentido subir a serra pela Rodovia dos Tamoios a 40 quilômetros por hora ou está brincando ou age de má-fé, o que é…

Continuar lendo

É na hora do aperto que você vê quem é quem

Meu pai dizia que, enquanto o presunto está pendurado na porta, sua casa está sempre cheia. O problema é quando o presunto acaba e não é reposto. Neste momento, as pessoas somem. Não sobra nem o cachorro vira-lata que se alimentava dos restos. A gente vai vivendo e vai descobrindo…

Continuar lendo

A idiotice ao alcance de todos

O que leva dois idiotas – evidentemente, além da idiotice – a picharem a fachada da frente da Igreja do Pátio do Colégio? A pergunta não é teórica. Aconteceu de verdade. Dois idiotas, de madrugada, picharam a fachada da frente do Pátio do Colégio. Não foi obra de amadores, nem…

Continuar lendo