Pressione enter para ver os resultados ou esc para cancelar.

A Ponte Cidade Jardim vista de baixo

Depois do acidente na ponte da Marginal Pinheiros, que até maio, se Deus for bom, deve infernizar a vida dos paulistanos, autoridades, imprensa e população passaram a se interessar pelas pontes e viadutos da cidade.

O dado dramático é que se sabe com certeza que dezenas de pontes e viadutos não recebem a manutenção necessária e vários deles podem sofrer um acidente sério, sem mais aviso do que a ponte que cedeu.

Não, não seria justo dizer que a culpa é desta administração. Isso vem acontecendo faz muitos anos e traz no bojo o fato de que, na visão dos políticos, consertar ponte não dá voto.

O quadro é preocupante, principalmente para quem cruza vários viadutos e pontes todos os dias. Será que cai? Será que não cai?

Agora mesmo, a Ponte do Limão acaba de passar por um processo de restauro para fechar uma rachadura que surgiu no piso.

Você pode se interessar:

Mas ela é uma num universo muito mais abrangente e muitas vezes muito mais perigoso e escondido do que parece.

Quem passa por cima da Ponte Cidade Jardim não imagina o estado que ela se encontra vista de baixo.

Se para quem vai por cima está tudo bem, para quem, por alguma razão, para embaixo dela e tem oportunidade de prestar atenção nas estruturas, o quadro é bem diferente.

Eu sei porque já parei mais de uma vez. Não, não sinto insegurança, nem acho que a ponte vá cair em cima do meu carro, mas ver aquele amontoado de rachaduras, ferros expostos e falhas no concreto não faz bem para a alma.

Entre secos e molhados, nós não temos como fugir, mas seria muito bom se a cidade percebesse que a prefeitura, pela primeira vez em décadas, está preocupada com sua segurança e cuidando das pontes e viadutos.

Crônicas da Cidade vai ao ar de segunda a sexta na Rádio Eldorado às 5h55, 9h30 e 20h.

Ouça esse conteúdo:

Antonio Penteado Mendonça

Advogado, formado pela Faculdade de Direito Largo São Francisco, com pós-graduação na Alemanha e na Fundação Getulio Vargas (FGV). É provedor (presidente) da Santa Casa de Misericórdia de São Paulo, ex-presidente e atual 1º secretário da Academia Paulista de Letras, professor da FIA-FEA e do GV-PEC, palestrante, assessor e consultor em seguros.