Pressione enter para ver os resultados ou esc para cancelar.

Sem vacina para todo mundo

Não adianta espernear, nem fazer demagogia barata. A verdade dura, nua e crua é que não tem – e vai demorar para ter – vacina para todos os brasileiros. E sem vacina não tem o que fazer, a pandemia segue em frente, cobrando diariamente sua quota de mortes.

Culpa nossa. Nossa? Não, do Governo Federal, que está aí e que fez que a pandemia não existia, da mesma forma que faz de conta que toma conta de alguma coisa, mas não toma, como se vê na economia, onde o ministro grita, diz que faz e acontece, mas ainda não aconteceu quase nada e o pouco que aconteceu não foi mérito dele.

Leia também: Soluções brasileiras

Ainda bem que o Ministro da Saúde é reconhecidamente um expert em logística. Imagine se não fosse!

Se, sendo, falta tudo e mais um pouco, começando pelas seringas para a vacina e pelos testes para AIDS, HIV e hepatite, imagine se ele fosse só um general de intendência, que obedece aos destemperos do presidente.

A politização da vacina é feia, é indecente, é crime. Os brasileiros estão morrendo porque o Governo Federal não fez a lição de casa e agora, com a inflação subindo para completar o quadro, não sabe como sair do enrosco ou colocar a culpa em outro.

Não tem outro. A culpa é integralmente do Governo Federal que rotulou a pandemia de gripezinha, disse que macho que era macho não pegava ou, se pegasse, tirava de letra e que, no fim do ano, com o número de mortes subindo, garantiu que a pandemia estava no finalzinho.

Leia também: O legado que a COVID-19 deixará

O fim do ano passou e as mortes de brasileiros seguem firmes e fortes, enquanto boa parte do mundo vacina suas populações.

Muitos anos atrás, numa viagem para Nova Iorque, o então presidente alugou uma limusine branca. Que vergonha! Mas, perto de agora, que saudade daquele presidente. Ele só alugava limusine branca.

Siga nosso podcast para receber minhas crônicas diariamente. Disponível nas principais plataformas: SpotifyGoogle Podcast e outras.

Crônicas da Cidade vai ao ar de segunda a sexta na Rádio Eldorado às 5h55, 9h30 e 20h.

Antonio Penteado Mendonça

Advogado, formado pela Faculdade de Direito Largo São Francisco, com pós-graduação na Alemanha e na Fundação Getulio Vargas (FGV). É provedor (presidente) da Santa Casa de Misericórdia de São Paulo, ex-presidente e atual 1º secretário da Academia Paulista de Letras, professor da FIA-FEA e do GV-PEC, palestrante, assessor e consultor em seguros.