Crônica para o Tietê

[Crônica posta em 2 de abril de 1997] Eu me lembro do tempo que eu não me lembro em que o Tietê corria limpo, largo como uma estrada, seguro como a rosa dos ventos, abrindo caminho para os paulistas que cursavam suas águas e seguiam suas margens, atrás dos tesouros…

Continuar lendo

Flores e por do Sol

Se, de um lado, a poluição e a seca cobram seu preço na saúde de milhares de pessoas com pneumonia, gripe, tosse, falta de ar, asma etc., de outro, as flores e o por do sol enfeitam a cidade como se fosse dia de festa, comemoração da independência ou coisa…

Continuar lendo

A culpa não é só do clima

As mudanças climáticas estão aí, debitando centenas de bilhões de dólares por ano na conta dos seres humanos. Não tem canto do planeta que não sinta a força dos estragos e alguns ameaçam inclusive desaparecer, engolidos pelo mar, como algumas ilhas do Oceano Pacífico, que estão, ano a ano, perdendo…

Continuar lendo

A poluição vista de cima

Quem chega em São Paulo de avião tem uma das visões mais impressionantes do mundo: a cidade se espalhando, qual um polvo gigantesco, por centenas e centenas de quilômetros para todos os lados que se olhe. Terceira ou quarta metrópole do planeta, a região metropolitana da grande São Paulo, além…

Continuar lendo

Poluição de manhã cedo

Nada é mais impressionante, nem mais belo, do que a linha da cidade vista por quem vem pela ponte da cidade universitária, às sete horas da manhã de um dia bonito de começo de setembro. Cenário de sonho, ou de pesadelo, os prédios surgem do meio de uma nuvem dourada…

Continuar lendo

O triste cenário do Rio Tietê

Em suas águas paradas prevalecem objetos boiando e o mal cheiro Quem chega em São Paulo pela Marginal Tietê se defronta com uma realidade. O volume de lixo boiando no Rio Tietê é chocante e, na mesma proporção, o cheiro é absurdamente desagradável. Nessa época do ano em que as…

Continuar lendo

O grande vilão da natureza

O consumo consciente e a reciclagem de materiais plásticos evitariam o descarte de 111 milhões de toneladas nos oceanos A poluição plástica é considerada uma epidemia mundial e uma das principais causas de danos ao meio ambiente. Mais de 8 milhões de toneladas de plástico acabam nos oceanos todos os…

Continuar lendo

Vai inundar porque todo ano inunda

  Dizem que as pessoas nadavam no Rio Tietê. Eu só vi fotos dessa época. Então, não posso dizer que era assim ou era assado. Um meu tio remava no rio, mas entre remar e nadar vai uma grande diferença. E também nunca vi ele remando. Então, mais uma vez,…

Continuar lendo

Cinza paulistano

Tem uma cor de dia que pode ser definida como cinza paulistano. É um tom de cinza único, só encontrável no céu desta cidade e que não se confunde com nenhum outro, por mais cinza e triste que o cinza seja. O cinza paulistano vai além de ser simplesmente cinza….

Continuar lendo