Não dá para entender…

Um parque em chamas, riscos para aviação e ainda há os que soltam balões Desde 1998, conforme a Lei de Crimes Ambientais (9.605/98) e o Decreto 3.179/99, a legislação brasileira proíbe a fabricação, venda, transporte e a soltura de balões que possam provocar incêndios nas florestas e demais vegetações, em…

Continuar lendo

Incêndios criminosos

Não bastam os incêndios naturais, o Brasil ainda é palco de incêndios criminosos. Todos os anos, nos meses secos, incêndios decorrentes de um raio ou de uma faísca queimam pastos, campos e florestas. Sempre foi assim e continuará a ser, pelos próximos anos e os outros que virão depois. A…

Continuar lendo

A vitória da ilusão

Ser são-paulino, nos dias de hoje, é aceitar a vitória da ilusão sobre a esperança. Esse time não tem jeito, tanto faz o que façam, não tem jeito. A defesa falha, o ataque falha e o meio de campo joga que nem caranguejo, andando para o lado ou para trás….

Continuar lendo

O incêndio da Cinemateca

A cinemateca pegou fogo. Nada que não estivesse no radar desde que o atual Governo Federal assumiu. O descaso com as artes e a cultura atingiu nível de terror, como se o bacana no mundo fosse brincar de mocinho e bandido ou de guerra, até com um desfile militar bastante…

Continuar lendo

20 anos de guerra para voltar ao que era

O estrago feito pela Al Qaeda é muito mais profundo do que o mundo imaginou quando viu as Torres Gêmeas caírem. O estrago físico foi devastador, mas a devastação foi muito além dos mortos e dos danos materiais causados pelas aeronaves colidindo com o World Trade Center. O ataque terrorista…

Continuar lendo

Com a ajuda do Senhor

O Senhor é o meu pastor, nada me faltará; com Deus vou seguro; Propriedade do Senhor Jesus; Se Deus está comigo quem está contra migo? Eu leio e tremo. Tremo de medo, pensando no risco imediato e próximo e nas suas consequências possíveis. Depois, reassumo o controle, me acalmo, e…

Continuar lendo

Semáforos, ora, os semáforos

São Paulo nunca se orgulhou muito deles, mas sempre teve um número bem alto de semáforos, mais ou menos modernos, além dos inteligentes, que sempre foram mais inteligentes que seus programadores, com tudo de dramático que isso trazia para o trânsito da cidade. Com a pandemia, os semáforos, que já…

Continuar lendo

Calçadas

Não há, oh, não, calçadas como as calçadas das cidades brasileiras! Cada buraco é um convite para mergulhar na escuridão, cada fresta uma viagem e a pedra fora de lugar, a certeza da queda. Nas calçadas da vida desfilam tragédias, comédias, dramalhões, olhos se encontram, mão se abrem, abraços não…

Continuar lendo

Vai mal e pelo jeito não vai mudar

Nossos políticos se digladiam diariamente no afã quase irresistível de mostrar para o público qual o pior. É triste, mas é isso. Com as vênias e desculpas aos bons políticos, que existem e fazem força para mudar a toada, a verdade é que a política nacional está atingindo picos de…

Continuar lendo

A estupidez é ilimitada

Quando os fanáticos do Taleban destruíram duas estátuas de Buda, esculpidas na rocha, em Baniyan, foram chamados de trogloditas, execrados e condenados de todas as formas porque estavam destruindo obras primas feitas há 1500 anos. Logo após a Renascença, padres da Igreja Católica mandaram cobrir pinturas retratando o corpo humano…

Continuar lendo