Pressione enter para ver os resultados ou esc para cancelar.

Cadê a pandemia?

 

Será que a pandemia foi embora? Ninguém mais fala nela, ninguém mais presta atenção, ninguém mais se preocupa e, no entanto, continuam morrendo mais de oitocentas pessoas por dia.

Alguém vai dizer: “Está vendo? Conseguimos! Não são mais mil mortos por dia. A política de não enfrentamento do Governo deu certo, as ações do Ministério da Saúde são um sucesso! Agora só morrem oitocentos por dia.”

Leia também: A Pandemia não foi embora

Ok, oitocentos não são mil, mas, neste ritmo, teremos no final do ano duzentos mil mortos, o que não é bonito, não nos enche de orgulho, nem diminui a dor dos familiares e amigos dos que continuam morrendo.

As praias estão lotadas, as ruas estão lotadas. A única incerteza é quanto às escolas, se devem ou não abrir este ano. Não sei o que mais trinta dias ou menos trinta dias vão mudar na vida dos estudantes, mas não sou especialista na área. Como nesta matéria tem quem sabe muito, vamos ouvi-los e fazer o que dizem, pelo bem de nossas crianças.

Os ipês floriram, as jabuticabeiras deram frutos, as pitangueiras atropelaram as jabuticabeiras e as amoreiras, enfim, a vida segue em frente. Só que, ao contrário do que parece, no Brasil tem uma vírgula que atrapalha e cobra um preço caro.

É verdade, a economia começa a reagir, mas o desemprego continua nas alturas. A falta de oportunidade é absurda e não há nada que indique que o barco seguirá em frente em ritmo de festa, recuperando o que foi perdido só porque, para nós, a pandemia não existe.

Leia também: A pandemia foi pro saco

A queda do número de mortos é uma notícia muito boa, como também é saber que nossos profissionais de saúde aprenderam durante estes meses e que o tratamento hoje é mais brando e eficiente do que no início.

O que não pode é baixar a bola. Chega o que nós fizemos de errado até aqui. O coronavírus continua solto e ele mata sem compaixão.

Siga nosso podcast para receber minhas crônicas diariamente. Disponível nas principais plataformas: SpotifyGoogle Podcast e outras.

Crônicas da Cidade vai ao ar de segunda a sexta na Rádio Eldorado às 5h55, 9h30 e 20h.

Antonio Penteado Mendonça

Advogado, formado pela Faculdade de Direito Largo São Francisco, com pós-graduação na Alemanha e na Fundação Getulio Vargas (FGV). É provedor (presidente) da Santa Casa de Misericórdia de São Paulo, ex-presidente e atual 1º secretário da Academia Paulista de Letras, professor da FIA-FEA e do GV-PEC, palestrante, assessor e consultor em seguros.