Estarão esquecidos?

Os resedás não têm nada com isso, por isso continuam floridos, enfeitando a cidade com suas cores deslumbrantes. Certos estão eles! A preocupação com assuntos que não lhes diz respeito pode atacar o fígado ou causar azia. Nada que não possa ser curado com um remédio simples, mas para quê…

Continuar lendo

Hierarquia é bom e faz bem

Quando eu estava no CPOR, comecei a achar demais e o Capitão Molinari, um instrutor do curso de Artilharia, me disse: “Aluno Penteado, quantas estrelas você tem no ombro?” Eu respondi: “Nenhuma, Capitão.” Ele prosseguiu: “Então, fique quieto porque eu tenho três em cada um”. Foi provavelmente a melhor lição…

Continuar lendo

Tradições de verão

O Butantã tem a particularidade de ser um microcosmo interessante para o estudo do que acontece na metrópole. O bairro repercute as qualidades e defeitos de São Paulo, aliás, como vários outros bairros também o fazem. Por sua localização próxima ao rio Pinheiros, é das primeiras regiões ocupadas pelas hordas…

Continuar lendo

O jeito foi devolver

Faz pouco tempo contei como o Izidoro, sócio da academia onde auto inflijo minha tortura semanal, comprou um ventilador através de um dos mais renomados sites de compras do Brasil e como o ventilador comprado chegou, faltando um pequeno detalhe, por acaso, as pás. Contei também como o vendedor tentou…

Continuar lendo

30 anos de rádio

Em setembro de 1988, eu conversei com o João Lara, que era o diretor da Rádio Eldorado, e propus fazer um programa curto sobre seguro, para ir ao ar duas ou três vezes dentro da programação. Nos meses seguintes desenhei o programa e foi assim que, em dezembro de 1988,…

Continuar lendo